Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2015
Índice Cielo aponta crescimento de 4,2% na receita do varejo em 2014 Índice Cielo aponta crescimento de 4,2% na receita do varejo em 2014
Barueri, 15 de janeiro de 2015 – A receita de vendas do varejo brasileiro cresceu 4,2% no ano de 2014 na comparação com 2013, já descontada a inflação pelo IPCA, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta quinta-feira. O ICVA nominal apontou alta de 10,9% para o ano. Em 2013, a receita do comércio varejista havia registrado alta de 5,8% pelo índice deflacionado e de 13,4% pelo nominal. “O índice confirma o sentimento de que o varejo desacelerou em 2014, apesar de ainda ter caminhado acima da média da economia brasileira”, afirma Gabriel Mariotto, gerente de Inteligência da Cielo.

No mês de dezembro de 2014, o crescimento da receita do varejo foi de 1,8% comparado com o mesmo período de 2013, descontada a inflação. Pelo índice nominal, a alta foi de 8% sobre um ano antes.

Efeito calendário

Os efeitos de calendário não causaram impactos significativos no último mês de 2014, que teve um domingo a menos que em 2013 e uma quarta-feira a mais – tradicionalmente, domingo é o dia de pior volume de vendas na semana, mas não no fim de semana da Black Friday, em que a data tem um desempenho superior à média. E foi justamente esse o domingo ausente no último mês de dezembro, já que em 2013 o domingo do fim de semana da Black Friday caiu em dezembro, e em 2014 ocorreu em novembro. Dessa forma, o crescimento em receita deflacionada de dezembro foi praticamente o mesmo com os ajustes de calendário: 1,8% na comparação com o mesmo mês de 2013. Já no conceito nominal, o ICVA de dezembro com ajustes de calendário ficou em 8,1% na mesma base de comparação.

Em relação ao ano de 2014 como um todo, quando se observa a série do ICVA com os ajustes de calendário mês a mês, é possível compreender a dinâmica do varejo ao longo do ano. “A curva de crescimentos com os ajustes de calendário fica mais suave, com menos oscilações, e evidencia uma trajetória de desaceleração gradual do varejo ao longo do ano de 2014”, aponta Mariotto.

ICVA por setores em dezembro

Em dezembro de 2014, os setores de Drogarias e Farmácias, Postos de Gasolina e, novamente, Agências e Operadoras de Viagens apresentaram aceleração expressiva e cresceram acima da média do varejo. Por outro lado, Bares e Restaurantes, Vestuário e Supermercados e Hipermercados sofreram desaceleração e ajudaram a puxar o ICVA do mês para baixo.

Regiões

O Norte liderou a expansão do comércio varejista brasileiro pelo segundo ano consecutivo, com crescimento de 6,5% em receita deflacionada, seguido pela região Centro-Oeste. A região Nordeste foi ultrapassada pela região Sul, que teve expansão de 4,7% contra 4,4% do Nordeste. Por fim, a região Sudeste, que tem o desafio estatístico de superar o crescimento de um varejo mais maduro, apresentou alta de 3,4% no ano.

Em dezembro, a região Norte novamente apresentou o melhor desempenho do varejo, com crescimento de 3,6% na receita deflacionada, seguida pelas regiões Sul (2,5%), Nordeste (2,3%) e Centro-Oeste (1,6%). O Sudeste teve expansão de 1% no período. Todos os dados têm como base de comparação o mês de dezembro de 2013

ICVA por Estados

Acre, Tocantins e Mato Grosso foram os Estados que registraram o maior crescimento de receita do varejo em 2014 pelo ICVA deflacionado. O primeiro apresentou uma alta de 8,7%, índice considerado expressivo se comparado ao do ano de 2013 (3,6%). Tocantins, com alta de 8,4% em 2014, e Mato Grosso (7,1%) aparecem na sequência, mas com um desempenho inferior ao ICVA de 2013 – 8,9% e 10,8%, respectivamente.

Além dos destaques, ficaram acima da média nacional do ICVA deflacionado em 2014: Roraima (6,3%), Rondônia (6,2%), Mato Grosso do Sul (6%), Amazonas (5,7%), Espírito Santo (5,2%), Rio Grande do Sul e Goiás (5,1%), Minas Gerais e Alagoas (4,8%), Sergipe (4,7%) e Paraná (4,6%).

Na outra metade da lista aparecem Santa Catarina, Amapá e Paraíba (4,1%), Ceará e Pará (3,7%), Rio Grande do Norte (3,6%), Piauí e Rio de Janeiro (3,2%), Bahia (2,8%), Pernambuco (2,4%), São Paulo (2,2%), Distrito Federal (1,7%) e Maranhão (1,6%), abaixo do índice nacional.

O Índice Cielo do Varejo Ampliado – ICVA acompanha mensalmente a evolução do desempenho do varejo ampliado brasileiro com base em um grupo de 24 setores mapeados pela Cielo, de pequenos lojistas a grandes varejistas.

Como é calculado o ICVA

O ICVA não tem correlação com o desempenho financeiro da Cielo. Para criar um indicador neutro que refletisse puramente a atividade econômica e o apetite de consumo no comércio, sem qualquer inferência a seus resultados, a companhia desenvolveu modelos matemáticos para isolar os efeitos do comportamento competitivo do mercado de credenciamento – como a variação de market share, por exemplo. Também foram isolados os efeitos da maior participação de cartões na economia pela substituição de cheque e dinheiro.

Os dados que compõem o Índice são capturados, de forma agregada, da base de mais de 1,5 milhão de pontos de venda ativos credenciados à Cielo em todo o Brasil, tanto nas lojas físicas como nos canais mobile e e-commerce.
Fonte: Divulgação
Tags: Índice cielo, Receita, Varejo, Icva
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
natal supermercados preços comércio indústria crédito varejo comércio eletrônico inadimplência franquias vendas são paulo economia e-commerce ecommerce shoppings consumo faturamento veículos ipi

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront