Quarta-feira, 19 de Novembro de 2014
Empresas investem para recuperar imagem de desconto da Black Friday Empresas investem para recuperar imagem de desconto da Black Friday
São Paulo - Ampliar centros de distribuição, investir em ferramentas tecnológicas potentes e em publicidade estão entre as estratégias das varejistas que participarão do Black Friday. A ideia é melhorar a imagem com mais profissionalismo para o período de descontos.

Comparador de preços on-line, o Zoom é uma das plataformas que atuará como fiscalizadora dos descontos na Black Friday. Com mais de 300 empresas parceiras no portfólio, entre elas B2W - dona da Lojas Americanas e Submarino -, Walmart e Fast Shop, a companhia irá sinalizar ao consumidor, quais as redes que realmente estarão com preços atrativos. "Monitoramos as companhias e temos listados os todos os produtos e preços praticados ao longo do ano. Dessa forma, conseguimos identificar um desconto real, que contará com um selo de aprovação", disse o diretor executivo do Zoom, Thiago Flores.

De acordo com ele, entre as ações adotadas pela companhia para assegurar a credibilidade das redes parceiras está à criação de um seguro reembolso no valor de até R$ 3 mil. "O consumidor acessa nossa plataforma, escolhe a melhor oferta e é direcionado para o site da empresa, onde finaliza a compra. Caso ele não receba o produto, ressarcimos o dinheiro, fato que nunca aconteceu", ressaltou.

Ao investir em consultores virtuais que tirarão as dúvidas dos consumidores, a projeção da companhia é que o fluxo de visitas à plataforma aumente até 700% na data.

Perspectivas

Segundo um levantamento feito pela consultoria E-bit - especializada em e-commerce -, este ano o Black Friday deve movimentar R$ 1,2 bilhão, valor 56% maior na comparação com 2013. Entre os itens de maior interesse, o destaque continua com o setor de informática e eletrônicos. Já o tíquete médio deve ficar em R$ 355, totalizando 3,37 milhões de pedidos.

"Essa é uma data muito recente para o varejo brasileiro, mas o setor está melhor preparado para atender a demanda, que está sendo vista por instituições como uma previa do Natal", contou o sócio-diretor da consultoria da GS&MD, Alexandre Van Beeck.

Na Mobly - e-commerce especializado em decoração - o planejamento para a campanha da sexta-feira de 28 de novembro começou em janeiro. "Após o sucesso que tivemos na edição de 2013, decidimos antecipar o planejamento para melhorar o atendimento este ano", afirmou o gerente de marketing, Felipe Brasileiro.

O executivo explicou que a negociação com a indústria também foi no primeiro semestre, para garantir a maior quantidade de produtos em oferta. "Assim que terminamos o planejamento estratégico para a data temática, começamos a negociar com os nossos fornecedores".

A Mobly está com um centro de distribuição três vezes maior que o ano passado, assim conseguirá encurtar o prazo de entrega dos produtos vendidos. "Em São Paulo conseguimos entregar os produtos de três a quatro dias úteis", contou Brasileiro.

Na Dafiti, as ações de marketing começaram logo após a edição do ano passado da "sexta-feira preta". "Começamos com o marketing logo após a última edição. Buscamos sempre a otimização dos mecanismos de busca na internet", disse o co-fundador e CEO da empresa, Malte Huffmann ao DCI.

O executivo afirmou também que melhorias nos sistemas logísticos e na tecnologia do site foram feitas para evitar bugs. "Fazemos testes para simular o fluxo intenso de pessoas e evitar que o site saia do ar", explicou.

Para atrair a atenção do consumidor, a partir da próxima segunda-feira a Dafiti entrará com ação promocional chamada Color Week. "No período daremos descontos de 60% em produtos identificados por cor. Na madrugada de sexta-feira entramos com descontos de até 80% e na segunda participamos da segunda-feira de descontos", ressaltou. A companhia também ampliará o quadro de funcionários para atender a demanda do evento este ano. "Além de contratar, nos treinamos os funcionários para atender o consumidor".

Saúde e beleza

Na farmácia on-line Netfarma equipes específicas vão trabalhar 24 horas para atender a demanda. "Nosso site está apto a atender a demanda da Black Friday. Nosso diferencial são nossas equipes de logística, TI, comercial, marketing e atendimento, que virarão 24 horas para atender todos os consumidores do site", informou a diretora de marketing da empresa, Edilaine Godoi.

A executiva estima que a loja virtual venda 30% a mais no mês de novembro e que os kits devem ser os produtos mais procurados no período. "Produtos de higiene e beleza são sempre os mais procurados. Preparamos mais de 3.000 ofertas nas categorias mãe e bebê, higiene e cuidados, maquiagens, qualidade de vida e aparelhos e testes. Além dos descontos será possível adquirir kits incríveis: Leve 3 Pague 2, Leve 2 e Pague 1".
Fonte: DCI - Diário Comércio Indústrias & Serviços
Tags: Ecommerce, Black friday, Varejo, Imagem, Recuperação
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
vendas comércio preços natal veículos indústria consumo e-commerce ipi crédito supermercados economia são paulo faturamento inadimplência varejo comércio eletrônico franquias ecommerce shoppings

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront