Terça-feira, 18 de Novembro de 2014
FGV: alimentos desaceleram no varejo dentro do IPC-10 FGV: alimentos desaceleram no varejo dentro do IPC-10
RIO - Os alimentos desaceleraram no varejo na passagem de outubro e novembro, contribuindo para um Índice de Preços ao Consumidor (IPC) um pouco mais comportado no âmbito do Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10). O reajuste da gasolina, em vigor desde 7 de novembro, teve um impacto ainda tímido no indicador, cujo período de apuração foi de 11 de outubro ao dia 10 deste mês.

O grupo Alimentação subiu 0,52% este mês, após alta de 0,64% em novembro. A principal contribuição para esta desaceleração foi o item laticínios (0,94% para -1,24%), informou há pouco a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Só o leite longa vida caiu 2,83%. Além disso, a cebola também pesou menos no bolso do consumidor (-18,02%).

No grupo Transportes (0,32% para 0,12%), a gasolina havia tido uma alta de 0,83% em novembro, e agora apresentou avanço de 0,11% neste mês - desta vez já sob os efeitos do reajuste, ainda que por poucos dias. Também ganharam força os grupos Comunicação (0,86% para 0,22%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,54% para 0,50%), com destaques para pacotes de telefonia fixa e internet (1,70% para 0,03%) e medicamentos em geral (0,38% para 0,02%), respectivamente.

No sentido contrário, desaceleraram os grupos Vestuário (0,32% para 0,86%), Habitação (0,48% para 0,54%), Despesas Diversas (0,12% para 0,25%) e Educação, Leitura e Recreação (0,25% para 0,28%). Nestas classes de despesa, destacam-se os itens roupas (0,17% para 0,77%), taxa de água e esgoto residencial (-0,38% para 0,33%), alimentos para animais domésticos (0,30% para 1,05%) e hotel (-0,70% para 1,63%), respectivamente.

Com essa combinação de resultados, o IPC subiu 0,43% em novembro, após alta de 0,48% em outubro.

Construção

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) acelerou um pouco, de 0,14% em outubro para 0,16% em novembro. Esse ganho de força veio integralmente do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços (0,30% para 0,33%), já que o custo da Mão de Obra ficou estável (0,00%) pelo terceiro mês consecutivo.
Fonte: Estadão Conteúdo
Tags: Economia, Fgv, Alimentos, Varejo, Ipc-10
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
são paulo natal shoppings preços comércio crédito varejo ipi economia comércio eletrônico e-commerce vendas faturamento veículos ecommerce consumo indústria inadimplência franquias supermercados

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront