Quinta-feira, 06 de Novembro de 2014
O Varejo tem sempre razão O Varejo tem sempre razão
Nenhum setor foi tão impactado nos últimos cinco anos pela revolução tecnológica como o segmento varejista. Depois de amargar anos e anos sendo considerado um dos setores mais avessos a investimentos em Tecnologia da Informação, a onda do comércio eletrônico varreu de vez essa visão e trouxe uma nova realidade para o Varejo. A chegada de grandes grupos internacionais, seja uma Amazon, com seu modelo online, ou um Wallmart, tirou o Varejo brasileiro da zona de conforto.

Se num primeiro momento se pensou que o e-commerce seguiria um caminho diferente do chamado varejo físico, hoje já se sabe que ambos andam no mesmo sentido, ou melhor, lado a lado. E foi justamente a necessidade de se inserir no mundo virtual que empurrou as empresas de Varejo a buscar soluções tecnológicas que pudessem facilitar essa inserção.

O movimento começou mas está longe de terminar. Grandes transformações ainda estão para chegar. A mobilidade é, sem dúvida nenhuma, uma das tendências mais importantes hoje no Varejo. Nesses cinco últimos anos, o vocabulário do varejista mudou. Palavras como multicanilidade, omnichannel e lojas híbridas estão na ordem do dia e surgiram no lastro deixado pela mobilidade.

Acompanhar o movimento dos clientes onde quer que eles estejam, oferecer uma experiência de compra à maneira do consumidor e antecipar desejos e comportamentos se tornaram chave para o Varejo conquistar um lugar de destaque. Empresas que empreenderem essa tarefa com mais eficiência, não importa se no mundo físico ou virtual, estarão certamente encabeçando a
lista das marcas preferidas.

Cloud computing também tem se mostrado outra alternativa que favorece o Varejo ao acenar com velocidade, agilidade e até redução de custos na implementação de serviços ou mesmo no lançamento de novas operações. A maioria das startups do setor varejista já traz no DNA o modelo de computação em nuvem.

As ferramentas de Big Data são a grande promessa de um novo futuro para o setor varejista. Tanta tecnologia, trouxe uma infinidade de informações sobre clientes e produtos. A questão agora é saber exatamente o que fazer com isso. Esses dados, na sua maioria não estruturados, oriundos principalmente de mídias sociais, possuem um valor inestimável. O varejo já sabe disso mas ainda vai levar um tempo para implementar soluções de análise e big data para tirar o máximo proveito desses recursos.

Os tempos de informalidade no Varejo ficaram no passado. A tecnologia hoje é uma grande aliada do varejista na busca de produtividade e maior eficiência operacional. Muitos estão empreendendo mudanças nos seus processos internos, revendo modelos tradicionais de gestão e adotando novos processos e ferramentas que tragam maior integração e velocidade na tomada de decisões.
Fonte: Decision Report
Tags: Varejo, Revolução tecnológica, Comércio eletrônico, Amazon, Walmart
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
varejo ecommerce comércio eletrônico e-commerce indústria shoppings preços crédito comércio ipi inadimplência veículos vendas são paulo consumo faturamento economia franquias natal supermercados

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront