Quarta-feira, 08 de Outubro de 2014
Serviços de beleza para mulheres faz e-commerce crescer Serviços de beleza para mulheres faz e-commerce crescer
Até pouco tempo atrás, a internet era um ambiente de compras requisitado por um público jovem e interessado em aparelhos eletrônicos, DVDs e livros. Com a popularização da rede, o comércio eletrônico se tornou favorável para a conquista dos mais diversos produtos e serviços: desde tênis até pacotes de viagens. Mas, nos últimos dez anos, essas comercializações, antes realizadas na maioria das vezes pelo público masculino, caíram no gosto das mulheres.

A pesquisa WebShoppers, promovida pela consultoria E-bit, indicou que a inserção das mulheres nas compras evoluiu de 34% em 2001 para 48% em 2013. Hoje é possível adquirir serviços variados, como beleza/estética, decoração e moda, através de lojas virtuais, sites de compras coletivas e aplicativos de compras.

O Freet, aplicativo gratuito de descontos, é hoje, uma nova opção para o público feminino. Através do aplicativo, também direcionado para o público masculino e para as mais diversas faixas etárias, o usuário carrega o cupom de desconto diretamente no seu celular ou tablet e só paga pelo produto ou serviço quando for consumi-lo.

“Atualmente na nossa base de consumidores que acessam o APP semanalmente, 63% são mulheres interessadas nas promoções apresentadas pelo Freet”, explica Vinícius Pereira, diretor de Comunicação e Marketing da Next ID – desenvolvedora do Freet.

Segundo o estudo WebShoppers, a tendência é que muito em breve as mulheres sejam maioria na compra on-line. Dois indicadores da pesquisa apontam para esse cenário. Um é referente aos novos clientes do comércio eletrônico: em 2013, 4,9 milhões de mulheres compraram pela internet pela primeira vez (55% do total de novos compradores).

Para Vinícius Pereira, da Next ID, essa mudança no perfil de compradores pela internet também está diretamente associada à alta em determinados segmentos, como beleza, acessórios e moda. “O segmento da beleza está aquecido e cada vez mais ávido por tecnologia de ponta, tanto para a composição dos seus produtos e serviços como para estabelecer estratégias de fidelização dos seus clientes”, comenta.
Fonte: Portal O Debate
Tags: Serviços de beleza, Público feminino, Crescimento, Ecommerce, E-bit
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
ecommerce faturamento ipi consumo indústria franquias supermercados comércio eletrônico e-commerce varejo veículos natal são paulo crédito comércio inadimplência economia vendas shoppings preços

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront