Segunda-feira, 25 de Agosto de 2014
Franquias de varejo e alimentação miram ganhos com classe C Franquias de varejo e alimentação miram ganhos com classe C
A chamada nova classe C brasileira caiu no gosto dos investidores da área de franquias. “Temos em praticamente todos os setores do franchising excelentes oportunidades voltadas para este público, no segmento de serviços, varejo e até alimentação”, afirma o diretor da consultoria Global Franchise, Wagner Lopes D’ Almeida.

No entanto, para obter sucesso e se destacar no mercado, D’ Almeida recomenda que o futuro franqueado visite unidades já em operação em regiões que concentrem este grupo de pessoas, além de checar o desenvolvimento dos negócios, conversando com os donos das lojas e identificando os desafios enfrentados.

“Também é importante avaliar se o perfil do consumidor destas unidades é semelhante à região onde o novo franqueado pretende operar”, alerta.

Segundo a sócia-diretora da Franchise Store, Filomena Garcia, as marcas que apostaram nesta ideia têm crescido em um ritmo maior nos últimos quatro anos. “Quem saiu na frente e teve essa sacada antes acabou ganhando mais, o que será mais complicado daqui para frente”, acredita.

A executiva não cita um tema específico para a rede dedicada à classe, mas aponta sucessos como a Di Santinni, de calçados, o Monster Dog, especializado em cachorro-quente, a Sorridents, de serviços odontológicos, e o Spa das Sobrancelhas, de estética.

Na experiência da rede de tratamento e cuidados especializados para cabelos crespos e cacheados Lunablu, a meta foi oferecer ao novo público um serviço ‘premium’ com preços acessíveis. As três lojas da marca foram abertas em locais considerados estratégicos e de grande circulação de pessoas, em São Paulo, nos bairros Santo Amaro e República, e no Rio de Janeiro, em Madureira.

Publicidade

“O aumento da demanda foi proporcional à ascensão social das comunidades”, conta a diretora da Lunablu, Soraia Serreti.

Para o futuro, a empresária explica que a expansão da marca se dará por meio de franquias. “Estamos no início do processo e pretendemos abrir pelo menos trinta unidades nos próximos em doze meses”, planeja.
Fonte: Portal Terra - Economia
Tags: Franquias, Varejo, Alimentação, Classe c, Franchising
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
são paulo preços franquias consumo e-commerce varejo natal indústria supermercados veículos inadimplência comércio vendas ecommerce shoppings ipi crédito faturamento economia comércio eletrônico

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront