Terça-feira, 12 de Agosto de 2014
Varejo é o que menos sofre com a economia fraca, diz Luiza Trajano Varejo é o que menos sofre com a economia fraca, diz Luiza Trajano
RIO DE JANEIRO, RJ - A presidente do Magazine Luiza, Luiza Trajano, disse na tarde desta segunda-feira (11) que o varejo é o segmento que menos tem sentido o arrefecimento da atividade econômica no país. Luiza disse acreditar que o impacto na oferta de crédito da liberação do compulsório pelo Banco Central, no final de julho, vai demorar ainda dois meses para ser sentido.

A executiva afirmou que o cenário econômico no início do ano que vem será mais difícil do que deste ano. Ela classificou 2014 como um ano "tumultuado" e "atípico", devido, respectivamente, ao baixo crescimento do PIB e às eleições, em outubro.

A previsão de 2015 mais complicado é porque "todo começo de governo é assim". "Agora é um momento mais tumultuado porque o PIB não tá crescendo, mas quem menos tem sentido é o varejo", disse ela, em entrevista coletiva, no centro do Rio. "Eu acho que 2015 vai ser um ano mais difícil do que esse final de ano e nós vamos ter que trabalhar mais no primeiro trimestre." Segundo Trajano, a inadimplência do varejo e do setor imobiliário está "totalmente sobre controle". Ela contou que acompanha de perto os número de inadimplência do país e do setor de crédito da empresa, o LuizaCred.

Toda segunda-feira, contou ela, os números dos devedores da LuizaCred são colocados em sua mesa. "Inadimplência é igual cupim: quando você vê, você quebra", disse. Mesmo com a perspectiva de um ano que vem difícil, Trajano afirmou que o Magazine Luiza manterá sua previsão de investimento.

A companhia busca oportunidades de investimento no Rio, Brasília e Espírito Santo, onde a rede ainda não está estabelecida. Nesses locais, explicou, a estratégia seria adquirir uma rede local ou abrir de 15 a 20 lojas no mesmo dia. Trajano, contudo, não confirmou a estratégia a ser adotada e nem se os investimentos serão realizados. "É um mercado que nos interessa muito. Ano que vem é uma possibilidade. Não tá traçado um plano ainda, mas é um foco."

POLÍTICA

Trajano não declarou seu voto para presidente nas próximas eleições e disse que talvez tornará pública sua preferência no segundo turno.

A executiva afirmou que pratica política no dia-a-dia, mas não em partidos. Contou que integra um grupo de mulheres que se organiza em torno de temas como educação, inclusão social e os direitos da mulher nas empresas. Trajano ressaltou que o próximo governo, qualquer que seja ele, terá que "trabalhar profundamente" a reforma política para conseguir o que ela acha o mais importante nesse tema: a reforma tributária. "Sou totalmente a favor da reforma política porque sem ela nunca irá sair a reforma tributária.

Qualquer governo vai ter que trabalhar profundamente nisso. E a reforma política tem que partir de grupos não partidários. Não é por mal, mas eles já são eleitos naquele sistema", disse.
Fonte: FolhaPress
Tags: Varejo, Economia fraca, Luiza trajano, Magazine luiza
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
crédito shoppings consumo inadimplência faturamento comércio eletrônico vendas ipi veículos comércio preços franquias economia natal ecommerce supermercados são paulo varejo indústria e-commerce

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront