Quinta-feira, 07 de Agosto de 2014
Alibaba quer passar Amazon no Brasil Alibaba quer passar Amazon no Brasil
Enquanto no Brasil a Amazon ainda mantém uma operação tímida de varejo, focando somente no Kindle e sua loja de e-books, o Alibaba, gigante asiático do e-commerce que chegou este ano ao país, quer acelerar para conquistar rapidamente o mercado.

Maior varejo online da China e uma das maiores do mundo, o grupo Alibaba está estudando a possibilidade de investir em campanhas publicitárias para expor a marca do site Aliexpress nas praças de São Paulo e Rio de Janeiro até o fim do ano.

Segundo informação do Valor, um projeto para esta investida já está na mesa da matriz do grupo, na China. Está prevista uma visita da direção do Alibaba ao Brasil na próxima semana para tratar deste assunto.

Mesmo assim, a empresa chinesa reconhece que a Amazon, mesmo sem se esforçar, tem uma marca mais forte entre os consumidores brasileiros, o que exigiria uma estratégia de marketing mais focada.

Segundo Marcelo Fernandes, diretor da agência Ideia Brasil Design, contratada pelo Alibaba, o plano inicial dos chineses era fazer apenas investimentos na marca Alibaba no mundo digital, como YouTube e Facebook.

Atualmente, a empresa tem dois produtos de e-commerce no país: o site Alibaba.com e o shopping virtual Ali Express.

"Mas eles estão percebendo que se querem ter presença por aqui, vão ter que investir na mídia tradicional e nas duas marcas, Alibaba e Aliexpress. Foram oito meses só para convencê-los que o negócio on-line tem que fazer propaganda no offline, como fizeram Netshoes e Dafiti", diz o publicitário.

No último ano, a empresa asiática já tomou diversas medidas para intensificar sua presença no país e atrair mais consumidores. Uma delas foi permitir o uso de pagamento via boleto na compra de produtos, além de cartão de crédito internacional.

Segundo fontes ligadas ao grupo, as vendas do site cresceram cerca de 50% no país com esta novidade, lançada no final de 2013. São 7 milhões de comerciantes listados no Alibaba.com no mundo.

Outra medida de apoio foi a assinatura de um memorando de entendimento assinado em julho com os Correios, para a criação de um centro de distribuição estatal em Hong Kong, que será ponto de apoio na entrega de produtos da China para consumidores brasileiros, em encomendas feitas por sites locais, como o Aliexpress.

No último ano, o Alibaba vem investindo agressivamente para aumentar sua presença no mercado ocidental. Em abril a empresa anunciou planos de lançar um site de comércio digital norte-americano, entrando em concorrência direta com a Amazon.

Segundo informação da Reuters, a iniciativa do Alibaba será feito através de suas subsidiárias Vendio e Auctiva. Com isso será criado o site 11 Main, que oferecerá produtos de moda, tecnologia e joias.

No oriente a marca tem números impressionantes. Em 2013, o grupo teve uma receita de US$ 170 bilhões em seus sites, faturamento maior que o de Amazon e eBay combinados.
Fonte: Baguete
Tags: Alibaba, Amazon, Ecommerce, Varejo online
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
consumo franquias vendas ipi e-commerce crédito natal comércio eletrônico supermercados comércio varejo faturamento são paulo inadimplência preços veículos economia indústria ecommerce shoppings

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront