Sexta-feira, 01 de Agosto de 2014
Frio puxa vendas na 2ª quinzena, mas julho fecha negativo para varejo Frio puxa vendas na 2ª quinzena, mas julho fecha negativo para varejo
São Paulo, 1º de agosto de 2014. O varejo fechou julho com queda de 1,7% em média nas vendas na capital paulista ante julho de 2013, com o mesmo número de dias úteis. A informação é do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

O resultado só não foi pior por conta do desempenho do varejo na 2ª quinzena de julho: com a frente fria, os consumidores compraram roupas e calçados da moda Outono/Inverno - que já estava em liquidação - e as vendas em geral avançaram 2,4% em média nesses 15 dias.

Mas não foi suficiente para compensar a queda média de 6% nas vendas da 1ª quinzena de julho e, por isso, o mês fechou com recuo de 1,7%.

"Julho de 2014 foi um mês atípico. Em geral, a 2ª quinzena de cada mês costuma ser mais fraca do que a 1ª. E neste caso ocorreu o contrário", afirma o presidente da ACSP, Rogério Amato. Ele lembra que o fraco desempenho da 1ª quinzena de julho se deveu às reduções nos horários de funcionamento do comércio em dias de jogos da seleção brasileira na Copa.

Em relação a junho, as vendas avançaram 4,8% em média - mas julho contou com três dias úteis a mais.

A prazo e à vista

Em separado, em julho as vendas a prazo caíram 3,6% ante o mesmo mês de 2013 e tiveram leve aumento de 0,3% em comparação com junho, segundo o Indicador de Movimento do Comércio a Prazo (IMC). As derrotas da seleção brasileira na Copa desestimularam as vendas de TVs - o produto estava impulsionando as vendas a crédito antes de julho.

Já as vendas à vista, de acordo com o ICH (Indicador de Movimento de Cheques), tiveram melhor desempenho, com altas de 0,3% na comparação anual (com julho de 2013) e de 9,3% ante junho, impulsionadas pelo aumento do movimento nas lojas de roupas e calçados, durante os dias de queda de temperatura na 2ª quinzena.

Acumulado 7 meses e Dia dos Pais

O Balanço de Vendas da ACSP mostra também o desempenho do varejo nos primeiros sete meses de 2014. As vendas cresceram 1,75% em média (1,5% nas vendas a prazo e 2% nas vendas à vista).

"Esse aumento moderado é explicado pelas conjunturas internacional e brasileira", explica Rogério Amato, que também é presidente da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de SP) e presidente-interino da CACB (Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil).

Ele completa que a crise financeira internacional afeta todos os países. E, sobre a conjuntura brasileira, elenca os fatores que prejudicam o comércio em 2014: alta dos juros para combater a inflação; desacelerações do crédito e da massa salarial; quedas da confiança do consumidor e da segurança no emprego.

Diante dessa conjuntura, a ACSP espera um Dia dos Pais com elevação moderada de 2% a 3% nas vendas na cidade de São Paulo.

Inadimplência: estabilidade

O IRI (Indicador de Registro de Inadimplentes), que mede a entrada de registro de consumidores inadimplentes, registrou queda de 1,9% em julho ante junho e aumento de 3,4% em relação a julho de 2013.

Já o IRC (Indicador de Recuperação de Crédito), que aponta os cancelamentos de dívidas, registrou aumentos de 7,4% e de 5,1% nas comparações mensal e anual.

Assim, julho fechou com números do IRC maiores que os do IRI, sugerindo leve queda na inadimplência. Em meses anteriores, houve o contrário, com tendência a leve alta - equilibrando, assim, essa estatística.

"Até o momento, os dados indicam que a tendência é de estabilidade na inadimplência nos próximos meses em função da concessão mais rigorosa do crédito - por parte do varejo e das financeiras - e da cautela do consumidor que, menos confiante na economia e no emprego, evita comprometer seu orçamento", conclui Rogério Amato.
Fonte: Divulgação
Tags: Vendas, Inverno, Acsp, Varejo
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
são paulo economia inadimplência ipi shoppings indústria crédito consumo varejo vendas natal supermercados comércio eletrônico ecommerce preços e-commerce comércio franquias faturamento veículos

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront