Segunda-feira, 12 de Junho de 2017
Indústria de materiais acumula queda de 7% em 2017 Indústria de materiais acumula queda de 7% em 2017
O Índice da ABRAMAT – Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Construção – de maio mostra que as vendas continuam negativas, principalmente pelo alto nível do desemprego, dificuldades com crédito e a crise política que afetam a confiança dos agentes econômicos, postergando o consumo e os investimentos no setor. O faturamento total das vendas dos materiais de construção caiu 6,6% no mês de maio em relação ao mesmo mês de 2016. Já o acumulado dos últimos 12 meses apontou queda um pouco mais intensa de 8,9%. O crescimento de 8,8% em maio comparado ao mês anterior se explica pelo número de dias úteis maior no mês corrente.

Em se tratando de emprego na indústria de materiais de construção, o Índice revela que maio apresentou queda de 5,4% na comparação com o mesmo mês de 2016, e a variação acumulada de 12 meses mostra retração de 7,9%.

“Embora o varejo de materiais apresente um crescimento nesses primeiros meses do ano, os segmentos do imobiliário e da infraestrutura continuam com queda expressiva nas vendas por conta da instabilidade política e de fatores como desemprego e política de juros pouco atrativa. Nossa expectativa mais otimista é de um início de recuperação nesses segmentos (imobiliário e infraestrutura) a partir do segundo semestre”, revela Walter Cover, presidente da ABRAMAT.

Para o segmento de base e acabamento, o faturamento das vendas dos materiais, em maio frente ao mesmo mês de 2016, apresentou variações de -6% e de -7,5% respectivamente. Já o acumulado no ano, encerrado em maio, apresentou queda de 7,1% para base e 6,9% para acabamento.

Apesar de maio ter encerrado com variação negativa de 7%, no acumulado do ano, Walter Cover destaca que o valor está próximo com a progressiva desaceleração das quedas que acontecem desde a segunda metade de 2016. “Enxergamos um cenário pouco mais animador, na qual as projeções apontam para uma estabilidade ainda este ano. Claro, dependendo de fatores como emprego e estabilidade política, por exemplo”, finaliza o executivo.

Sobre a ABRAMAT
Desde a sua fundação, em abril de 2004, a ABRAMAT acompanha e contribui para o crescimento da Construção Civil no país, atuando como interlocutora do setor junto ao Governo e aos demais agentes da cadeia produtiva da construção civil. A entidade conta atualmente com 50 empresas filiadas, que são as líderes na fabricação de materiais de construção dos diversos segmentos. Entre os temas que representam os focos de atuação da entidade estão: a competitividade da indústria, a desoneração fiscal de materiais para construção, a conformidade técnica e fiscal na produção e comercialização dos materiais, a profissionalização da mão-de-obra da construção e a responsabilidade socioambiental dos agentes do setor.
Fonte: www.a4eholofote.com.br
Tags: Abramat, Varejo, Vendas
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
e-commerce economia varejo indústria são paulo comércio eletrônico supermercados preços crédito franquias vendas ecommerce consumo comércio veículos faturamento natal shoppings ipi inadimplência

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront