Quinta-feira, 30 de Março de 2017
Saraiva: vendas em lojas físicas caem, mas e-commerce cresce Saraiva: vendas em lojas físicas caem, mas e-commerce cresce
A Saraiva realizou, na manhã desta quarta-feira (29), teleconferência para apresentar os seus resultados do quarto trimestre de 2016 e, consequentemente, os números acumulados de 2016. No ano passado, a empresa obteve receita bruta de R$ 1.89 bilhão, queda de 0,4% na comparação com 2015. Quando desmembrados os números de vendas das lojas físicas e do e-commerce, percebe-se crescimento importante das vendas de sua loja virtual. O e-commerce da Saraiva fechou o ano com receita bruta acumulada de R$ 614 milhões, valor 8,9% maior do que o apurado em 2015. As vendas nas lojas físicas, no entanto, apresentaram queda de 4,3%, totalizando R$ 1.27 bilhão versus R$ 1.33 bilhão apurados em 2015.

A empresa credita o bom desempenho nas vendas do e-commerce às “ações desenvolvidas para melhoria da experiência do usuário e reflete o crescimento observado nas principais categorias de produtos”. No início deste ano, a Saraiva conquistou, pela terceira vez, o Prêmio e-Bit de melhor e-commerce na categoria “Uma das cinco lojas mais queridas” e o primeiro lugar na categoria “Livraria mais querida”. Alcançou ainda o terceiro lugar na pesquisa Ibope / Conecta, que avalia a satisfação dos consumidores com os principais e-commerces do país.

Em 2016, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) alcançou R$ 32 milhões ante R$ 3 milhões em 2015. Pelo sétimo trimestre consecutivo, a Saraiva melhorou a sua margem bruta, que fechou o quarto trimestre 0,2 pontos percentuais acima do obtido no mesmo período de 2015. Anualizada, a margem bruta do varejo demonstrou ganho de 1,4 pontos percentuais, saltando de 32,8% em 2015 para 34,2% em 2016.

Melhora também nas despesas operacionais. No fechamento do quarto trimestre, a empresa reportou redução de 5,5% nas suas despesas operacionais na comparação com o mesmo período de 2015. Desconsiderando o efeito do retorno da incidência do INSS sobre a folha de pagamento no valor de R$ 2 milhões (até outubro de 2015 incidia sobre o faturamento), o resultado seria uma importante queda de 6,8% em relação ao quarto trimestre de 2015. Em termos acumulados essas reduções foram de 2,6% e 6,0%, respectivamente. Esse desempenho, aponta a varejista em seu relatório, “é fruto dos esforços da companhia na melhoria da produtividade por meio da otimização de gastos, revisão de contratos e mudanças de processos, e mostra-se ainda mais relevante diante do contexto de pressões inflacionárias”.

Um dos destaques do ano foi o ganho de Market share de 1,2 pontos percentuais no segmento de livros, segundo dados oferecidos à empresa pela GfK.
Fonte: PUBLISHNEWS
Tags: Saraiva, Vendas, Lojas físicas, Ecommerce
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
preços e-commerce faturamento comércio eletrônico ecommerce franquias vendas natal economia shoppings varejo consumo crédito ipi comércio veículos indústria supermercados inadimplência são paulo

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront