Segunda-feira, 28 de Novembro de 2016
Previsão de lojistas do DF é de aumento nas vendas de Natal deste ano Previsão de lojistas do DF é de aumento nas vendas de Natal deste ano
Apesar dos altos e baixos da economia brasileira, o comércio está mais animado com a proximidade do Natal.

Os lojistas do Distrito Federal esperam um crescimento médio de 11,70% em relação a 2015, quando foi registrada a pior expectativa de vendas da história, segundo pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF).

O estudo indica que o clima natalino e os sinais de melhora no mercado justificam o otimismo dos comerciantes.

O empresário Antônio Augusto Moraes, por exemplo, aposta em uma alta das vendas com a chegada das festas de fim de ano.

Roupas, acessórios, calçados e brinquedos estão na lista dos produtos mais procurados pelos compradores. Mas o nível de confiança dos lojistas, para o período, aumentou em todos os segmentos pesquisados.

O destaque é para o setor de calçados e acessórios, que estima que as vendas de fim de ano cresçam 24,05%.

Em seguida, aparecem as lojas de departamento, que projetam um aumento de 22,67%.

Os consumidores estão em sintonia com a expectativa do comércio. De acordo com a pesquisa, quase 67% dos entrevistados pretendem comprar algo para o Natal. A questão é quanto eles estão dispostos a pagar.

Em 2015, o valor esperado para gasto com presente chegou a R$ 425,41.

Neste ano, o preço médio dos presentes está em torno de R$ 341,30, representando uma queda de mais de 26%. Isso indica que o poder de compra permanece reduzido e que o consumo deve ser mais tímido e seletivo.

O encarregado de manutenção Rafael Rodrigues diz que vai presentear parentes e amigos. Mas será um Natal com presentes mais modestos.

A pesquisa também mostra que os homens estão mais dispostos a presentear do que as mulheres. Quarenta e um por cento dos homens ouvidos afirmaram que vão comprar presente de Natal. Já quanto as mulheres, o índice cai para pouco mais de 25%.

Para quem se vê obrigado a passar o Natal em branco, o principal motivo apontado são as dificuldades financeiras.
Fonte: EBC - Agência Brasil
Tags: Lojistas, Distrito federal, Vendas, Natal, Comércio, Fecomércio
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
ipi natal são paulo comércio comércio eletrônico crédito vendas indústria varejo franquias consumo faturamento shoppings economia supermercados ecommerce e-commerce preços inadimplência veículos

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront