Quinta-feira, 20 de Outubro de 2016
Vendas da indústria somam R$ 2,2 trilhões em 2014, diz IBGE Vendas da indústria somam R$ 2,2 trilhões em 2014, diz IBGE
De 2013 para 2014, a venda de produtos industriais no Brasil registou um aumento de 4,7% - o que representa mais de R$ 100,2 bilhões. É o que aponta a Pesquisa Industrial Anual – Produto (PIA-Produto), divulgada nesta quarta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa apresenta informações sobre as vendas de 3.441 produtos das 41,2 mil empresas industriais com mais de 30 empregados. Segundo o instituto, em 2014, a venda destes produtos chegou a R$ 2,2 trilhões. No anterior, o valor foi de R$ 2,1 trilhões.

Segundo o IBGE, entre os 100 produtos com maior valor das vendas, o óleo diesel manteve a liderança em 2014 na comparação com o ano anterior, com vendas de R$ 75,1 bilhões, o que equivale a 3,5% da participação do total da indústria. Em 2013, o mesmo produto teve vendas de R$ 67,3 bilhões.

Automóveis e minérios

Minérios de ferro em bruto ou beneficiados e automóveis de cilindrada maior que 1500 cm³ e menor que 3000 cm³ também se mantiveram na mesma posição no valor de vendas em relação a 2013 – respectivamente 2º e 3º lugar. Porém, ambos registraram queda no valor das vendas – o primeiro de R$ 54,7 bilhões para R$ 49,1 bilhões, e o segundo de R$ 47,7 bilhões para R$ 43 bilhões. Os dois segmentos foram os que mais sofreram com a crise desde 2014.

De acordo com informações do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), no mesmo período da pesquisa do IBGE, a produção mineral registrou queda de U$ 44 bilhões em 2013 para U$ 40 bilhões em 2014 – o que representa um recuo de 9,1%. Já de 2014 para 2015, a queda foi ainda maior, chegando a U$ 26 bilhões – 35% a menos que no ano anterior.

Dados sobre a indústria automobilística divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), também relativos ao mesmo período do levantamento do IBGE, apontam que a produção de veículos registrou queda de 16,2% entre os anos de 2013 e 2014, passando de 3,7 milhões para 3,1 milhões de unidades produzidas. Números mais recentes da associação indicam que, de 2014 para 2015, a queda foi de 22,6% (de 3,1 milhões para 2,4 milhões de unidades).

A gasolina automotiva permaneceu em 4º lugar no ranking de vendas, registrando aumento de R$ 38,2 bilhões para R$ 41,4 bilhões no valor de vendas.

Conforme destacou o IBGE, estes quatro segmentos de produtos (óleo diesel, minérios de ferro em bruto ou beneficiados, automóveis com cilindrada entre 1500 cm³ e 3000 cm³ e gasolina representaram, juntos, 9,7% das vendas industriais em 2014.

Mudanças no ranking

Os óleos brutos superaram as carnes de bovinos e os automóveis com cilindrada menor que 1000 cm³, passando da 7ª posição em 2013 para a 5ª em 2014, com o valor das vendas saltando de R$ 30,6 bilhões para R$ 41,2 bilhões.

Apesar de perder posição, as carnes de bovinos tiveram aumento no valor de vendas de R$ 36,1 bilhões para R$ 39,2 bilhões. Já os automóveis com cilindrada menor que 1000 cm³, que caiu da 6ª para a 7ª posição, registrou queda de R$ 34,6 bilhões para R$ 32 bilhões em vendas.

O álcool etílico não desnaturado permaneceu na 8ª posição, registrando aumento de R$ 28 bilhões para R$ 29,1 bilhões.

Já os bagaços da soja passaram da 10ª para a 9ª posição, com aumento no valor de vendas de R$ 23,4 bilhões em 2013 para R$ 27,1 bilhões em 2014.

Um dos destaques ficou para as cervejas, que saltou da 13ª posição para a 10ª, com aumento no valor de vendas de R$ 18,2 bilhões para R$ 23,2 bilhões.

Salto semelhante foi registrado com os refrigerantes. O produto passou da 15ª posição em 2013 para a 11ª em 2014, com aumento no valor de vendas de R$ 17,4 bilhões para R$ 21,6 bilhões.

Outro segmento de produtos que ganhou mais espaço no mercado industrial foi o de adubos ou fertilizantes NPK, que passou do 19º lugar no ranking de 2013 para o 13º em 2014, com aumento no valor de vendas de R$ 15,4 bilhões para R$ 20,8 bilhões.

As carnes de aves também ampliaram as vendas de um ano para o outro, passando da 18ª para a 14ª posição, com aumento de R$ 16,1 bilhões para R$ 19,9 bilhões.

Ainda segundo o IBGE, considerando a receita dos cem maiores produtos e serviços industriais, em três anos não houve alteração no valor total das vendas. Desde 2012, o total das vendas destes 100 produtos atingiu cerca de R$ 1,1 trilhão, o que equivaleu, nos três períodos, a 51,6% do total das vendas.
Fonte: G1
Tags: Vendas, Indústria, Ibge, Economia
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
varejo supermercados consumo comércio crédito são paulo vendas ecommerce faturamento comércio eletrônico e-commerce shoppings preços economia ipi inadimplência indústria franquias veículos natal

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront