Quarta-feira, 06 de Julho de 2016
Empresa que guarda e aluga mala de viagem vira franquia de R$ 40 mil Empresa que guarda e aluga mala de viagem vira franquia de R$ 40 mil
Para que manter malas grandes em casa, ocupando espaço, se elas geralmente são usadas só uma vez por ano, nas férias? Pensando nisso, o empresário Domingos Cristiano Coppio, 50, fundou em 2014 a Rent a Bag, que guarda e aluga malas na capital e na Grande São Paulo. Agora, a empresa anuncia a expansão por franquias que custam R$ 40 mil.

O investimento inicial inclui taxa de franquia, custos de instalação e um kit inicial com 20 malas. O faturamento médio mensal é estimado entre R$ 4.000 e R$ 5.000, com margem de lucro de 75% (de R$ 3.000 a R$ 3.750), pois não é necessário ponto comercial. O retorno do investimento é previsto entre 15 e 18 meses. Os dados são da empresa.

O franqueado paga royalties mensais de acordo com o número de malas que possui. No início do negócio, com 20 malas, a taxa é de R$ 19 por unidade, o que totaliza R$ 380 por mês. Quanto maior o número de malas, menor a taxa por unidade, segundo o empresário.

Negócio é inspirado em site dos EUA

A ideia de negócio surgiu de um site americano, segundo Coppio. "Conheci um site nos EUA que alugava vários itens que não são de uso recorrente, como barraca de camping, furadeira, cortador de grama e malas. Não pensei em fazer igual porque exigiria uma estrutura muito grande. Mas a mala me chamou a atenção porque não vale a pena investir em um produto caro, de qualidade, que só vai ser usado uma vez por ano."

O investimento inicial para abrir a empresa foi de cerca de R$ 20 mil. "Sempre trabalhei com tecnologia, tenho facilidade para criar sistemas e fiz um site-piloto para testar o negócio, com duas malas usadas. Fiz divulgação na internet e vi que tinha boa aceitação."

Depois disso, Coppio buscou parcerias com fabricantes para comprar mais barato, padronizou os modelos de mala usados e começou a crescer. Ele afirma realizar entre 60 e 80 aluguéis por mês. "Na temporada de férias, o movimento cresce entre 20% e 30%", diz.

Aluguel custa a partir de R$ 115
O preço do aluguel varia de R$ 115 (mala pequena, por 10 dias) a R$ 135 (mala grande, por 30 dias). A empresa leva e busca a mala na casa do cliente, sem cobrar taxa adicional. É necessário fazer um depósito de segurança no valor de R$ 600, que é estornado quando a mala é devolvida. Se houver algum dano à mala, o cliente não é cobrado, e o franqueado arca com o conserto.

Por trabalhar com malas de alta qualidade, o empresário afirma que tem poucos casos de quebra. Ele afirma que uma mala dura entre 15 e 20 alugueis.

A empresa também oferece a opção de guardar malas, por uma taxa anual de R$ 130. Neste caso, o cliente vai até a empresa buscar e guardar a mala quando precisa.

Reposição e conserto afetam margem de lucro
Para o consultor especializado em franquias Marinho Ponci, da Dom48, o negócio é promissor e inovador por apostar na economia colaborativa. "Esta é uma tendência de mercado, pagar pelo uso, e não pela posse", afirma.

No entanto, ele vê risco de a franqueadora virar uma revendedora de malas caso a reposição tenha que ser frequente. "Se o franqueado tiver que pagar pelo conserto ou para repor a mala com uma frequência grande, isso vai afetar a margem de lucro, e o negócio deixa de ser interessante", declara.

Onde encontrar:
Rent a Bag: www.rentabag.com.br
Fonte: UOL Economia - Empreendorismo
Tags: Empreendorismo, Aluguel de malas, Franquias, Rent a bag
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
veículos vendas varejo indústria preços são paulo inadimplência ecommerce faturamento comércio eletrônico franquias ipi economia natal crédito supermercados e-commerce shoppings consumo comércio

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront