Segunda-feira, 13 de Junho de 2016
Mudança de hábito dos brasileiros impulsiona franquias de corte e costura Mudança de hábito dos brasileiros impulsiona franquias de corte e costura
O atual cenário de incerteza econômica no Brasil tem sido bastante perceptível para diversos setores, principalmente, no caso da população que tem se reinventado com relação aos hábitos de consumo e comportamento. Diante desse panorama, muitos brasileiros se viram obrigados a diminuir o volume das compras e reaproveitar o que já tem em casa, uma opção bastante viável para conter custos, fato que tem beneficiado empresas de alguns segmentos.

A primeira rede do franchising a oferecer cursos profissionalizantes no segmento de confecção e moda, a Sigbol Fashion tem observado um importante movimento do mercado que tem impulsionado a procura pela formação em moda, especialmente nos cursos voltados à área de confecção, entre eles o de corte e costura, trazendo à tona novamente a profissão de costureira, uma das mais antigas e tradicionais, uma vez que algumas pessoas estão enxergando a oportunidade de investir no próprio negócio e até mesmo complementar renda com o crescimento na procura por consertos, customizações e roupas de pequenas confecções. O que antes era uma questão de consumo consciente e sustentável, hoje é impulsionado pelo fator econômico, movimentando ainda mais os negócios.

No primeiro bimestre de 2016, a rede já registra um crescimento de 26% no número de matrículas, em relação ao mesmo período de 2015, em seus cursos voltados para o segmento de confecção e moda, com destaque para o curso de corte e costura sob medida ou industrial. Segundo o diretor da rede de franquias, Aluizio de Freitas, o setor de moda, por ser bastante promissor e amplo em seu campo de atuação, desperta cada vez mais o interesse dos jovens. “Esse público enxerga a moda como uma oportunidade de carreira. A valorização do estilo pessoal e a possibilidade de atuar em um mercado que permite a confecção de peças para se diferenciar da massa. Além disso, esses alunos enxergam a chance de ganhar dinheiro não apenas com a confecção de roupas, mas também com os pequenos reparos e customizações, que estão ganhando cada vez mais força em função do cenário de crise”, afirma o empresário.

Como é o caso da aluna Fernanda Trentin, de 23 anos, que é estilista e está sempre em busca de novas formações, com o intuito de se profissionalizar ainda mais e desenvolver seus trabalhos no segmento de corte e costura. Além de confeccionar suas próprias roupas, gerando economia, ela ainda trabalha por conta própria e está investindo em diversos segmentos de moda, como o voltado para os pets. “Já trabalhava customizando camisetas e calças, e assim que os meus clientes souberam do curso que estou fazendo eles se empolgaram em comprar também para seus animaizinhos. Já estou recebendo muitas encomendas e vejo um futuro promissor nesse nicho. Hoje em dia consigo faturar 50% a mais com as customizações pet”, garante a jovem.

Outra rede que também enxerga uma oportunidade no mercado, em função dos novos hábitos de comportamento dos brasileiros com relação aos gastos com roupas, é a Arranjos Express – especializada em serviços de reparo e customização de roupas e itens de têxtil e lar. Operando no país há três anos, com mais de 40 unidades em funcionamento em diversos estados, a marca observa que muitas pessoas, em função da crise econômica do país, passaram a usar e reaproveitar peças que estavam guardadas em casa, apostando em customizações e pequenos reparos.

“Mais do que uma variação de consumo, nós também vemos isso como uma mudança cultural, uma vez que as pessoas estão deixando de recorrer aos serviços do setor apenas para ajustes de barra, por exemplo, e passam a ver e entender melhor as possibilidades oferecidas pelos reparos e a investir mais em customizações”, afirma o fundador da marca portuguesa, Paulo Alexandre.

Aproveitando as oportunidades do mercado, dentro desse cenário, a Arranjos Express registrou um crescimento de 52% no volume de unidades em 2015 e um aumento de 73% na procura por serviços de ajustes e 20% em customizações. No primeiro trimestre deste ano, a empresa segue na contramão da crise e já registra a abertura de 10 novas franquias. Por meio de um crescimento autossustentável, a Arranjos Express espera fechar o ano com 90 lojas em funcionamento.
Fonte: Jornal do Brasil
Tags: Hábitos de consumo, Franquias, Corte e costura, Lojas, Marcas, Mercado
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
e-commerce faturamento comércio eletrônico economia ipi franquias vendas são paulo inadimplência indústria crédito natal shoppings supermercados ecommerce veículos comércio varejo preços consumo

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront