Terça-feira, 03 de Maio de 2016
Administradoras de shopping têm lucros mais baixos em 7 anos Administradoras de shopping têm lucros mais baixos em 7 anos
São Paulo - As administradoras de shoppings faturaram como nunca em 2015 mas, ao mesmo tempo, tiveram os lucros mais baixos em sete anos, segundo levantamento da Economatica.

A consultoria comparou o desempenho das seis maiores companhias de capital aberto do setor entre 2009 e o ano passado. Os dados foram colhidos em demonstrativos financeiros apresentados por elas à CVM.

Segundo a análise, descontado o efeito da inflação, as receitas desse grupo de empresas vêm apresentando crescimento constante nos últimos sete anos e somaram 4,45 bilhões de dólares em 2015.

Esse número representa um aumento de 110,7 milhões de reais frente a 2014, ou 2,55%.

Por outro lado, o lucro líquido conjunto das administradoras atingiu o menor nível desde 2009, de 246,5 milhões de reais. Os resultados seguem em queda desde 2012, quando atingiram o melhor nível da série histórica, de 2,62 bilhões de reais.

Elas também tomaram menos empréstimos no ano passado. O endividamento consolidado em 2015 fii de 14,41 bilhões de reais, queda de 0,61% ante os 14,5 bilhões de reais observados no ano anterior.

Levando em conta os últimos sete anos, porém, o endividamento bruto do grupo aumentou 437,5%, pulando de 2,68 bilhões de reais em 2009 para 14,41 bilhões de reais em 2015.

Por empresa

A BR Malls foi a administradora de shoppings que mais faturou em 2015, com uma receita líquida operacional de 1,36 bilhão de reais.

Em seguida, vem a Multiplan, com 1,06 bilhão de reais em receitas. Das seis empresas analisadas, ela foi a única que apresentou recuo no faturamento – o número era de 1,11 bilhão de reais em 2014, queda de 4,35%.

A companhia, porém, foi a que teve o melhor resultado no ano passado, com um lucro de 362,1 milhões de reais, 1,60% menor do que os 368,0 bilhões contabilizados em 2014.

Das seis empresas avaliadas, a JHSF foi a que apresentou o maior crescimento percentual do lucro em 2015, de 159%, saltando de 41,7 milhões de reais em 2014 para 108,3 milhões no ano passado.

Do outro lado, a General Shopping foi a única que registrou prejuízo em 2015, com uma perda de 551,9 milhões de reais.

Em relação ao endividamento, a BR Malls é a empresa com o maior estoque de dívida do setor, com 5,49 bilhões de reais. Em seguida, vem a Multiplan, com 2,17 bilhões de reais.

Valor de mercado

Juntas, as seis administradoras do levantamento tinham um valor de mercado de 26,7 bilhões de reais em 28 de abril deste ano.

O número representa uma recuperação de 46,51% em relação a dezembro do ano passado, quando o conjunto era avaliado em 18,22 bilhões de reais.

A Multiplan é a companhia com o maior valor de mercado da amostra em 2016, com 10,97 bilhões de reais, um crescimento de 53,71% frente a 2015.

Já a General Shopping foi a única do grupo a registrar queda de valor de mercado no ano.
Fonte: Exame
Tags: Shoppings, Administradoras de shoppings, Br malls, Multiplan, Jhsf, General shopping
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
e-commerce são paulo indústria ipi comércio vendas natal franquias economia preços ecommerce shoppings varejo faturamento supermercados crédito veículos inadimplência consumo comércio eletrônico

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront