Quinta-feira, 04 de Fevereiro de 2016
As 10 franquias mais baratas para você empreender As 10 franquias mais baratas para você empreender
Lista produzida pelo GeraçãoE, com apoio da ABF, conta com opções que variam de R$ 3 mil a R$ 10 mil

Abrir uma franquia geralmente exige contrapartida inicial de pelo menos R$ 85 mil – o que, muitas vezes, torna o projeto salgado. Como solução, o mercado viu nascer nos últimos anos as chamadas microfranquias – que são franquias de baixo custo, muitas inclusive com capital inicial inferior a R$ 10 mil.

“De forma geral, são franquias de serviços não muito complexas e com alta organização”, explica Fabiana Estrela, diretora da Regional Sul da ABF. Segundo ela, o barateamento é possível porque a maioria dos empreendedores têm a possibilidade de trabalhar sozinho, sem a necessidade de funcionários.

Na modalidade home office, por exemplo, o trabalho é realizado remotamente de casa. O investimento também cai quando a operação ocorre em pontos secundários, evitando a montagem de um quiosque ou uma loja exclusiva. “Essas questões diminuem bastante os custos na hora de abrir um negócio”, afirma Fabiana.

Em 2014, as microfranquias cresceram 14,7% em relação ao ano anterior – praticamente o dobro das franquias tradicionais, que expandiram 7,7% no período.

Riscos, no entanto, existem. Tanto que a taxa de mortalidade das pequenas é maior: 8,4% ante os 3,7% de suas irmãs maiores. O principal desafio, conforme consultores da área, é a administração do negócio – cuidar sozinho das vendas, da divulgação e da parte financeira exige atenção redobrada.

Mesmo assim, o universo das microfranquias segue com ótimas oportunidades. O GeraçãoE pesquisou junto à ABF quais eram as 10 microfranquias mais baratas do Brasil. Os valores foram conferidos com a entidade e as empresas em janeiro de 2016.

>> Gigatron: R$ 3 mil

A franquia vende soluções de softwares de automação, controle e gestão com ênfase no prestador de serviço. São três modalidades: App Lovers (R$ 3 mil), Certificados Digitais (R$ 4,5 mil) e Software (R$ 10 mil). No investimento mais baixo, o franqueado oferece aplicativos para dispositivos móveis. O retorno do investimento é estimado para seis meses.

>> Ahoba Viagens: R$ 3,6 mil

A modalidade mais barata da Ahoba Viagens, rede que oferece pacotes turísticos com passagens, reservas em hotel e passeios, é a home office. Nesse caso, o franqueado entra em contato com os clientes via internet ou telefone. O faturamento médio é de R$ 2 mil por mês. Estudantes universitários podem dar o pontapé inicial na mesma modalidade com apenas R$ 1,6 mil (valor promocional).

>> Clube Turismo: R$ 3,9 mil

A empresa conta com cinco modalidades de franquia. A opção home office é a mais baixa, já que não possui custos operacionais de um ponto comercial ou contratação de funcionários. O franqueado tem direito a site próprio de vendas, treinamentos e assessoria para prospectar clientes e garantir o faturamento no fim do mês. O retorno do capital ocorre entre 18 e 24 meses.

>> Adlux: R$ 5 mil

O franqueado home office recebe um catálogo com 150 itens de perfumaria e cosméticos para vender a salões de beleza e consumidores finais. O parceiro é treinado frequentemente por meio de vídeos, telefone, e-mail, grupos no Whatsapp e cursos ministradas pela empresa. O faturamento médio mensal varia de R$ 8 mil a R$ 15 mil e o retorno do investimento é previsto em até seis meses.

>> Mídia do Pão: R$ 5,8 mil

A empresa busca empreendedores dispostos a prospectar grandes e pequenas empresas para divulgarem suas marcas em embalagens ecológicas como pacote de pão, caixa de pizza ou sacolas de farmácia. No modelo multianunciante, os espaços recebem mais de um anúncio por embalagem – o que acaba engordando o faturamento. Há também opção para anunciante único.

>> AcquaZero: R$ 6 mil

Para ser franqueado da empresa não é necessário experiência no ramo. O serviço funciona todos os dias, inclusive nos fins de semana e feriados. O investimento total (instalação, taxa de franquia e capital de giro) vai de R$ 6 mil a R$ 55 mil. O retorno do investimento é previsto para entre seis e 18 meses.

>> Auto Brasil: R$ 7,5 mil

Para abrir uma franquia da rede lava-rápidos são necessários R$ 7,5 mil. O valor pode ser parcelado em 12 vezes no cartão. Embora a empresa flexibilize para o franqueado exercer outra atividade, reitera que quanto maior a dedicação, maior é o faturamento. A tarefa envolve a venda de produtos e serviços pela internet por meio de um site individual.

>> Drywash: R$ 8,2 mil

A rede de franquias de limpeza e conservação automotiva oferece uma vasta gama de serviços como lavagem, polimento e higienização interna. O investimento inicial na forma delivery (R$ 8.150,00) engloba instalação, taxa de franquia e capital de giro. O investimento retorna para o franqueado entre 12 e 36 meses.

>> Pão Natureza: R$ 9 mil

O modelo de negócio visa a comercialização de anúncios em embalagens. Além da baixa taxa de entrada, não há necessidade de escritório, nem funcionários – diminuindo o custo fixo e, consequentemente, aumentando o lucro. O faturamento pode chegar a R$ 14 mil por mês. Segundo a ABF, o retorno é de dois a seis mês.

>> Docsystem Powerful Smarter: R$ 10 mil

A Docsystem, desenvolvedora de software de gestão de documentos, conteúdo e processos, conta com quatro opções de franquia. Com R$ 10 mil o franqueado participa da modalidade express, cuja retorno é estimado em até 12 meses. Além do Brasil, a empresa também atua no exterior – são mais de 30 países atualmente.



Fonte: Jornal do Comércio
Tags: Franquias, Empreendedorismo, Microfranquias, Baixo custo
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
vendas varejo comércio eletrônico franquias ipi shoppings comércio economia consumo preços supermercados faturamento crédito inadimplência veículos são paulo e-commerce indústria natal ecommerce

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront