Quarta-feira, 03 de Fevereiro de 2016
Vendas de materiais de construção caem 8% em janeiro ante dezembro Vendas de materiais de construção caem 8% em janeiro ante dezembro
As vendas de material de construção no varejo tiveram retração de 8% em janeiro, em relação a dezembro de 2015, conforme estudo mensal realizado pelo Instituto de Pesquisas da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), com o apoio da Abrafati, Instituto Crisotila Brasil, Anfacer e Siamfesp. Na comparação com janeiro do ano passado, o desempenho ficou 6% abaixo e o foi o menor registrado no período nos últimos cinco anos.

O levantamento ouviu 530 lojistas, das cinco regiões do País, entre os dias 26 a 30 de janeiro. A margem de erro é de 4,3%. Segundo a pesquisa, a queda nas vendas foi sentida menos fortemente pelas lojas de material de construção de grande porte, que tiveram recuo de 3%. "As lojas pequenas e médias, que representam 75% dos estabelecimentos do setor, sentiram mais a retração no mês, e registraram quedas de 11% e 7%, respectivamente", explica em nota o presidente da Anamaco, Cláudio Conz.

Para o executivo, os índices apresentados pelo setor em janeiro foram influenciados por alguns fatores externos. "Tivemos uma decisão do Confaz, publicada em 15 de dezembro e que entrou em vigor no dia 1º de janeiro, que alterou a substituição tributária de diversos produtos e permitiu que os Estados fizessem a sua regulamentação posterior. Com isso, perdemos uma semana de vendas no mês", declarou.

O presidente da Anamaco também ressaltou que o excesso de chuvas registrado no mês em algumas regiões do País também ocasionou um adiamento das obras. "Chuva não combina com reforma ou construção. Por outro lado, assim que o tempo melhora, os estragos causados, sejam por infiltrações, por telhas quebradas ou etc, precisam ser reparados e isso gerará uma demanda para o setor", completou.

No levantamento por regiões, a Pesquisa Tracking Anamaco revelou que o Norte e o Nordeste tiveram o pior desempenho em janeiro, com retração de 19% e 20%, respectivamente. Já o Centro-Oeste teve queda de 10%, enquanto o Sul e o Sudeste registraram retração de 7% e 2%.

O estudo também revelou que ainda é forte o pessimismo dos lojistas com relação às ações do governo (54%), mas melhorou o otimismo (de 18% para 22%). Para fevereiro, retrai a intenção de contratação de novos funcionários em todas as regiões do País, exceto no Sudeste, onde tal índice permaneceu estável. Já a pretensão de novos investimentos nos próximos 12 meses aumentou no Norte (de 34% para 38%), mas caiu no Centro-Oeste ( de 39% para 34%) e Nordeste (de 37% para 27%).

Segundo o levantamento, cerca de 40% dos entrevistados acreditam que devem recuperar parte das vendas já no mês de fevereiro. "Estatisticamente, fevereiro sempre vende menos que janeiro, por conta dos feriados e por ser um mês mais curto. Porém, os revendedores estão otimistas de que vamos iniciar o ano logo após o Carnaval, de maneira a equilibrar, já no primeiro trimestre do ano, as vendas em relação a 2015", declarou Conz.

O varejo de material de construção fechou 2015 com retração de 5,8%. Foi a primeira retração anual registrada pelo segmento nos últimos 12 anos. A Anamaco, no entanto, espera que o setor inicie um processo de recuperação em 2016. "Teremos um primeiro trimestre difícil, mas a partir de abril e maio, a nossa previsão é que o setor volte a crescer e, se tudo sair como esperamos, fecharemos 2016 com um crescimento de 6% sobre 2015", finalizou Conz.

A Anamaco também informou que está finalizando os estudos para alterar o método de cálculo do faturamento do setor, em razão das novas medições introduzidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em seus índices. Um estudo prévio, a ser finalizado em março, apontou que o varejo de material de construção teve um faturamento de R$ 115 milhões em 2015.
Fonte: Estadão Conteúdo
Tags: Materiais de construção, Vendas, Anamaco, Varejo
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
veículos comércio economia e-commerce faturamento preços franquias ipi supermercados vendas crédito natal inadimplência são paulo varejo ecommerce consumo comércio eletrônico shoppings indústria

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront