Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2015
Pesquisa aponta aumento no índice de perdas no varejo brasileiro Pesquisa aponta aumento no índice de perdas no varejo brasileiro
As perdas nas atividades de comercialização de bens associadas a roubos, furtos e problemas operacionais é de 2,89% do faturamento líquido das empresas varejistas brasileiras. Esta é a principal conclusão do trabalho realizado pelo Instituto Brasileiro de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR) e pelo Programa de Administração de Varejo (PROVAR), da Fundação Instituto de Administração (FIA), em parceria com a Academia de Varejo.

De acordo com o Presidente do IBEVAR, Prof. Claudio Felisoni de Angelo, o levantamento envolveu pouco mais de 3000 lojas, entre supermercados, farmácias, lojas de material de construção, farmácias e pequenos varejistas. O estudo faz parte de pesquisas referente ao ano de 2014. “A pesquisa em sua décima quinta edição é singular no varejo brasileiro. Cobre os principais segmentos e levanta informações essenciais para melhorar a operação comercial” comenta Felisoni.

Em relação a 2013, o índice de perda aumentou, passando de 2,31% para 2,89% em 2014. Dois fatores são atribuídos para explicar esse resultado: o primeiro se deve a um melhor dimensionamento das perdas por parte das empresas varejistas e o segundo está relacionado ao aumento das vendas não acompanhado de medidas preventivas adequadas. “É impossível saber com as informações disponíveis quanto deste aumento se deve à melhora das condições de apuração e quanto é devido às dificuldades geradas pelo aumento do faturamento. O fato é que as perdas no varejo brasileiro são substancialmente maiores que as registradas na América do Norte (1,49%), Europa (1,27%) e América Latina (1,60%) para citar alguns exemplos”, explica o diretor vogal do IBEVAR, Professor Nuno Fouto, também coordenador do estudo.

O estudo, além de registrar as perdas, também aponta quais são as medidas mais utilizadas pelas empresas de varejo para mensurá-las e controlá-las. Para cada tipo de negócio, lista-se as tecnologias mais usadas e os produtos cujas perdas provocam os maiores prejuízos.

Segundo o Presidente da Academia de Varejo, José Roberto Securato Jr, além de orientar o mercado com ações preventivas, as informações do estudo têm função pedagógica. “Ao responder o questionário, as empresas colaboram para a difusão de aspectos essenciais para a operação do varejo”, finaliza.
Fonte: Maxpress
Tags: Perdas, Varejo, Empresas varejistas, Ibevar, Provar, Fia
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
preços crédito vendas franquias indústria inadimplência ecommerce e-commerce faturamento shoppings supermercados comércio veículos comércio eletrônico consumo ipi natal varejo são paulo economia

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront