Segunda-feira, 30 de Novembro de 2015
Tumulto de natal aumenta as chances de furtos no comércio Tumulto de natal aumenta as chances de furtos no comércio
Novembro de 2015 – O Ibevar e o Provar acabam de divulgar um estudo que revela um aumento bastante significativo nas perdas (roubos, furtos e problemas operacionais) no varejo brasileiro. Em 2014, o índice geral foi de 2,89% do faturamento líquido das empresas do setor, ante 2,31% no ano anterior e 1,83% em 2012. O volume é substancialmente maior que o registrado, por exemplo, na América do Norte (1,49%), Europa (1,27%) e América Latina (1,60%).

De acordo com o estudo, as micro, pequenas e médias empresas, com índice de 4,44%, ocupam o topo da lista, seguidas dos supermercados (2,98%), lojas de materiais de construção (1,72%) e farmácias e drogarias (0,38%). Dos 3.157 estabelecimentos participantes do levantamento, 83% deles possuem o sistema de CFTV. Significa que é necessário investir não apenas em tecnologia como também na capacitação da equipe para reduzir os prejuízos bilionários provocados pelas perdas em toda a cadeia

Os furtos internos (cometidos por funcionários), mostram outras pesquisas nacionais e internacionais, costumam ocorrer com maior frequência nos períodos de festas: Natal, ano-novo, Páscoa e carnaval. Por isso, é fundamental redobrar a atenção de dentro para fora do estabelecimento. Os furtos externos (por clientes) também tendem a aumentar nesses períodos, em razão do maior fluxo de consumidores nas lojas. “Tudo que o ´furtante´ precisa para ter mais oportunidade é de uma ´muvuca´, o que por outro lado afasta os bons clientes. Ou seja, prejuízo dobrado para o varejista”, afirma Luiz Fernando Sambugaro, diretor de Comunicação da Gunnebo Brasil (www.gunnebo.com.br), empresa com sede na Suécia que, no país, destaca-se como fornecedora de soluções antifurto para o varejo, por meio da marca Gateway Security.

Nos períodos próximos a festas e datas comemorativas, aqueles com maior movimentação de clientes no ambiente da loja, tanto o pequeno quanto o grande varejista devem adotar algumas práticas que contribuem para a prevenção eficaz das perdas. “Aliar o uso da tecnologia (antenas, cadeados e CFTV, entre outras) com o bom desempenho humano é a combinação perfeita para quem busca lucro e retorno positivo”, ressalta Sambugaro. Abaixo, o diretor de Comunicação da Gunnebo Brasil apresenta quatro pontos prioritários para a revisão dos processos internos e pequenas mudanças que podem fazer muita diferença nos resultados do varejo brasileiro.

1 – Respeito entre líderes e funcionários

Desrespeito e maus tratos costumam gerar reações adversas que podem prejudicar o rendimento da equipe, gerar manipulações e resultar em furtos internos.

2 – Planejamento com antecedência

Evite introduzir novos sistemas ou novas orientações à equipe às vésperas de uma data comemorativa. Toda e qualquer mudança deve ser feita com meses de antecedência, a menos que seja uma empresa já estruturada em prevenção de perdas ou que tenha profundo conhecimento dos problemas e das soluções técnicas e administrativas.

3 – Conscientização e organização

Para os varejistas que ainda não perceberam que o furto ocorre também em sua loja, com maior ou menor intensidade e de forma crescente, a recomendação é, no mínimo, orientar a equipe sobre o assunto e instruir a gerência sobre procedimentos específicos para os períodos de maior movimentação. Manter a loja organizada, principalmente a área de estoque, facilita o controle e diminui automaticamente o número de fraudes.
Os principais cuidados são: manter a loja arrumada; não permitir que sejam acumulados produtos em cima do balcão; jamais deixar que o cliente entre com muitas peças ao mesmo tempo nos provadores; utilizar uma tag indicando com quantas peças ele entrou, nunca dar as costas enquanto o cliente escolhe o produto e controlar as câmeras instaladas na loja.

4 – Investimento em prevenção de perdas

A tecnologia antifurto permite aos gestores tomarem medidas necessárias para combater os prejuízos. Cada sistema permite exposição livre para o autosserviço com resultados eficazes no combate aos furtos e, se utilizados de forma integrada, aumentam ainda mais o nível de vendas e prevenção de perdas.
Fonte: Divulgação
Tags: Vendas, Natal, Comércio, Furtos, Ibevar, Provar, Varejo
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
shoppings inadimplência varejo faturamento ecommerce comércio eletrônico economia franquias ipi indústria comércio consumo preços crédito natal e-commerce veículos supermercados vendas são paulo

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront