Terça-feira, 27 de Outubro de 2015
Brasileiro é o mais propenso a fazer compras em sites chineses, indica pesquisa Brasileiro é o mais propenso a fazer compras em sites chineses, indica pesquisa
Os chineses que vendem produtos pela internet encontram nos brasileiros o seu principal público fora da China. É o que mostra pesquisa internacional feita pela consultoria Pitney Bowes, especializada em e-commerce. Segundo o levantamento, 51% dos brasileiros que fazem compras pela internet em sites estrangeiros consideram a China como opção. É o maior nível entre todos os 12 países que participaram da pesquisa.

Depois do Brasil, a Rússia e a Austrália são os lugares mais propensos a adquirir produtos de varejistas chineses pela internet, com 44% e 37%, respectivamente. Embora os brasileiros tenham sido os que mais citaram a China em suas respostas, os Estados Unidos são o país que detém a preferência de compra, segundo 91% das entrevistas. Ou seja, os internautas preferem comprar, em primeiro lugar, produtos vendidos pelos norte-americanos. Os EUA também ficam em primeiro lugar na média de todos os países, com 71%.

Os eletrônicos são os produtos mais procurados pelos brasileiros, presente em 48% das respostas. Vestuário aparece em seguida, com 46%. Para comprar os produtos, os brasileiros preferem os sites próprios dos vendedores, com 64% das respostas, em vez de mercados online, como eBay, Amazon e Alibaba. O resultado global coloca os mercados online em primeiro lugar, com 66%.

Quando os brasileiros procuram comprar algum produto fora do país pela internet, o preço é sua maior motivação. Segundo o levantamento, 83% dos entrevistados no Brasil disseram que decidem comprar fora do País por causa do preço. No resultado global, o preço também fica em primeiro lugar, mas com uma média inferior: 71%. O nível do Brasil é o maior entre todos os países pesquisados. Na sequência aparecem Austrália (82%) e Rússia (77%). Depois do preço, os brasileiros consideram o frete grátis ou o baixo custo do frete como segunda principal razão para adquirir algo em um site estrangeiro.

Quando perguntado se é seguro comprar um produto de um varejista com sede em outro país, 71% dos consumidores brasileiros que já fizeram uma compra, ou que consideram fazê-la, responderam que sim. O número é bem superior ao resultado que leva em conta todos os países: 41%. Quanto ao dispositivo usado para a compra, 80% dos brasileiros disseram que realizam o pagamento pelo computador, enquanto 20% afirmaram que preferem dispositivos móveis, como smartphones e tables.

A pesquisa da Pitney Bowes Global foi realizada pela ORC Internacional com cerca de 12 mil adultos, em 12 países, sobre percepções, hábitos e preferências de compras. Os consumidores foram entrevistados na Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Japão, Coreia do Sul, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. O levantamento foi feito em agosto deste ano.
Fonte: Estadão Conteúdo
Tags: Sites chineses, Compras, Ecommerce
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
consumo comércio são paulo inadimplência natal supermercados faturamento vendas preços franquias e-commerce ipi indústria economia ecommerce crédito shoppings comércio eletrônico varejo veículos

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront