Quarta-feira, 24 de Junho de 2015
Facebook já vale mais do que Walmart Facebook já vale mais do que Walmart
Em pouco mais de três anos como uma empresa de capital aberto, o Facebook já tem um valor de mercado maior que o do Walmart, a maior empresa de varejo da Bolsa americana e a maior do mundo em termos de receita. Essa mudança vem após, nos últimos meses, ocorrer uma intensa valorização das ações da rede social de Mark Zuckerberg e uma grande estagnação dos papéis da varejista, segundo analisa o site Quartz. Ao longo do ano passado, as ações do Facebook subiram cerca de 30%, acrescentando US$ 65 bilhões ao valor de mercado da companhia, levando-a a atingir US$ 236 bilhões. Já o valor de mercado do mercado do Walmart ficou em US$ 235 bilhões no final do maio - no início de 2015, a empresa valia US$ 300 bilhões.

O valor de mercado de uma empresa pode variar a todo o momento dependendo do dia e da performance de suas ações às vezes em várias bolsas. Mas comparar Facebook com Walmart é, no mínimo, inusitado. Em receita, o Walmart é a maior empresa do mundo, com vendas anuais que, somadas, superaram US$ 475 bilhões em 2014. O Facebook, na mesma comparação, registrou receita de US$ 12,5 bilhões.

"Mas o fato do valor de mercado do Facebook ter ficado à frente de uma empresa cuja performance é termômetro para medir a economia do próprio país ressalta uma mudança mais ampla que é intuitivamente fácil de entender: A tecnologia está desempenhando um papel cada vez maior em nossas vidas. Portanto, a tecnologia deve estar desempenhando um papel cada vez maior na economia", analisa o Quartz.

No entanto, isso nem sempre aparece refletido nas estatísticas oficiais, apesar da valorização de ações. Por exemplo, o setor de tecnologia da informação que inclui software, processamento de dados, portais de busca da web, entre outros, não está exatamente engolindo a economia dos EUA . "A participação desse setor específico, em termos de produção econômica, manteve-se estável, contribuindo para cerca de 5% do PIB em 2014. Mais ou menos o mesmo que em 1997. A efeito de comparação, o setor de mineração saltou de 1,1% do PIB para 2,6% durante o mesmo período", avalia o site.

A explicação para isso é que o PIB - a medida de referência da economia de um país - é calculado somando-se as transações monetárias . Assim, enquanto as vendas de publicidade do Facebook contribuem para o PIB, a conectividade por si só dos milhões de usuários que usam a rede todos os dias não é contabilizada (o mesmo vale para pesquisas no Google e visitas à Wikipedia). Esse 'excedente' não é captado ou mensurado nas estatísticas oficiais para medir a contribuição de uma empresa.

Os mercados não são um espelho perfeito da economia também. Mas, com o tempo, eles mudaram, de forma que refletem a crescente importância econômica da tecnologia - pelo menos na mente dos investidores. As maiores empresas norte-americanas- considerando-se o valor de mercado - são a Apple, Microsoft e Google. O Quartz avalia que o momento tecnológico atual e a contribuição real das empresas desse setor para a economia é bem diferente dos anos 2000, quando houve o boom das pontocom, e onde muita coisa - inclusive dinheiro - ficou só na expectativa. "Enquanto as vendas e os lucros do Facebook parecem insignificantes em comparação com Walmart e Exxon, pelo menos, os lucros da indústria de tecnologia agora realmente existem".
Fonte: Época Negócios
Tags: Valor de mercado, Walmart, Facebook, Varejo, Mark zuckerberg
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
ecommerce veículos faturamento vendas indústria natal consumo preços shoppings economia e-commerce crédito varejo franquias inadimplência comércio eletrônico supermercados são paulo ipi comércio

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront