Mary Kay Mary Kay
Um lindo carro cor-de-rosa? Uma viagem internacional inesquecível? Ou um maravilhoso bracelete de diamantes? Tudo isso pode ser conquistado por mulheres que vendem os produtos de beleza da marca americana MARY KAY. Porém, a verdadeira intenção da MARY KAY é sempre enriquecer a vida das mulheres - através de reconhecimento, motivação, suporte e, é claro, oportunidades de ganhos através de cosméticos de alta qualidade. Há mais de cinco décadas, é uma das melhores oportunidades de sucesso para profissionais liberais, donas de casa, estudantes e aposentadas que encontraram na venda direta uma oportunidade de negócios e uma fonte de renda mensal em muitos países do mundo. 
A história 

A história da empresa não teve início antes de Mary Kay Ash enfrentar uma situação muito familiar para a maioria das mulheres. Depois de 25 anos trabalhando no mercado de vendas diretas, ela renunciou sua posição como diretora de treinamento nacional, quando um homem a quem havia treinado foi promovido a uma posição com o dobro do seu salário. 
Sua resposta foi visionária. Primeiro, começou a escrever um livro que ajudaria mulheres a conquistarem oportunidades que haviam sido negadas a ela. Mas logo percebeu que estava criando um plano de negócios que poderia fazer muito mais do que simplesmente dar conselhos. Esse livro constituiu a base de uma nova oportunidade, na qual mulheres poderiam desenvolver seus talentos e alcançar sucesso ilimitado.

Assim, em 1963, com toda a experiência adquirida em sua carreira profissional, seu plano de negócios montado e uma economia de US$ 5 mil, ela pediu ajuda a seu filho Richard, que na época era apenas um jovem de 20 anos, e a nove Consultoras de Beleza, e criou a BEAUTY by MARY KAY. O lançamento da nova empresa quase não ocorreu. Seu segundo marido, George Arthur Hallenbeck, faleceu repentinamente vítima de um ataque cardíaco um mês antes da inauguração. Entretanto, com sua força de vontade e apoio de seus três filhos, Mary Kay abriu formalmente sua empresa em 13 de setembro, uma sexta-feira, localizada em um pequeno escritório de apenas 46 m² na cidade de Dallas no estado do Texas.
Com móveis usados, cortinas feitas em casa e apenas uma prateleira comprada na loja de departamento Sears, não apenas inaugurou um novo negócio, mas também abriu novas oportunidades para outras mulheres. A empresa começou vendendo produtos de qualidade, como maquiagens e cosméticos para o cuidado da pele, que além de realçar a imagem da mulher proporcionavam uma incomparável oportunidade de negócios para ajudá-las, muitas das quais sem educação formal, a alcançarem o sucesso financeiro e satisfação pessoal. Era uma empresa, como a própria Mary Kay Ash dizia, “com coração”.

O primeiro produto anunciado era um kit básico para tratamento da pele contendo quatro produtos de cuidado para a pele e uma base. Os primeiros produtos de maquiagem incluíam uma paleta rosa com cinco tons para os lábios e olhos, blush, máscara para cílios e lápis para olhos e sobrancelhas. Em seu primeiro ano as vendas alcançaram US$ 198 mil. Em 1964 a cor rosa se tornaria um ícone dos produtos da marca MARY KAY. Isto porque, nesta época a maioria dos banheiros das casas americanas era branca, e para oferecer produtos que as mulheres pudessem guardar em seus banheiros foi escolhida a cor rosa para as embalagens.
Ainda neste ano, a empresa iniciou uma tradição: os famosos seminários. O primeiro começou mais como uma festa familiar do que como um grande evento de gala que é nos dias de hoje. Mary cozinhou frango para mais de 200 revendedoras da empresa que comemoraram com muita alegria o primeiro aniversário da empresa. Hoje em dia essas celebrações são produções espetaculares realizadas em mais de 30 países, onde aproximadamente 150 mil integrantes da força de vendas independente participam anualmente do evento para receber treinamento, motivação e reconhecimento por parte da empresa.
No ano seguinte, como uma boa imagem poderia inspirar confiança, sucesso e orgulho, a empresa lançou o programa de trajes profissionais. O primeiro tailleur, um conjunto preto de lã de duas peças com chapéu ao estilo caubói texano, utilizado pelas Diretoras de Vendas Independentes, promoveu um início fashion ao programa. Desde então a empresa apresentou mais de 74 modelos de trajes que foram reflexos de sua época. Em 1966 teve início o grande Programa de Premiações: reconhecimentos luxuosos que toda mulher gostaria de ter, mas nunca compraria para si. O primeiro desses infindáveis prêmios foi a Taça Dourada.
Depois vieram sofisticadas joias como braceletes de diamantes, viagens para lugares paradisíacos como Havaí, Sydney, Paris e Ilhas Mauricio, e carros na mais extravagante cor rosa.

No início da década seguinte, em 1971, a empresa inaugurou sua primeira subsidiária internacional na Austrália. Era apenas o início de um enorme processo bem-sucedido de internacionalização da marca MARY KAY, que ingressaria no mercado canadense em 1978. Pouco depois, em 1979, Shirley Hutton se tornou a primeira Diretora de Vendas Independente a alcançar mais de US$ 1 milhão em bonificações pela primeira vez na história da empresa. Já em 1984, MARY KAY foi destaque na primeira edição da revista Fortune como uma das “100 Melhores Empresas para se Trabalhar nos Estados Unidos”. No final desta década, além de ingressar no mercado mexicano em 1988, se tornou no ano seguinte uma das primeiras empresas a implantar um programa corporativo de reciclagem de embalagens (papel, plástico, vidro e alumínio), e em seguida proibir testes em animais. Essas ações foram acolhidas com simpatia pelas consumidoras em uma época que a responsabilidade social das empresas era pouco divulgada e implantada.

Um troféu cor-de-rosa sobre rodas 

Imagine uma empresa em que você pode desenvolver um plano de carreira em vendas independentes e na qual possa atingir níveis de ganhos iguais ou maiores ao de uma executiva contratada? Imagine se, ao atingir essa conquista, você for reconhecida com um carro de uma cor que só essa empresa desenvolve, para comemorar tal façanha? A famosa “Dama do Cadillac cor-de-rosa”, como ficou conhecida Mary Kay, percebeu exatamente o que a mulher em uma faixa etária acima de 40 anos precisava e procurava.
Conta a história que Mary Kay foi até uma concessionária da marca Cadillac para comprar um carro novo.

Uma vez na concessionária, ela tirou um batom da bolsa e indicou para o vendedor que desejava que o seu carro fosse pintado na cor rosa - “aquele rosa”, a cor do seu estojo compacto. O vendedor olhou para o estojo compacto e imediatamente começou a explicar porque ela não poderia fazer isso. E prosseguiu, afirmando, “Deixe-me dizer que vai te custar muito para repintar o carro e quando ele chegar à senhora ainda não gostará da cor”. Mas Mary Kay insistiu que queria seu Cadillac pintado de cor de rosa, exatamente como era seu estojo compacto. Nesse dia nascia o primeiro Cadillac Cor de Rosa Mary Kay.

Em 1969 ela resolveu criar um sistema de recompensas com foco nas necessidades das mulheres e também um sistema único de premiação: um Cadillac Coupe de Ville cor-de-rosa (que se tornaria o tom oficial da empresa no mundo inteiro) para as melhores vendedoras. Era exatamente o carro que ela gostava de exibir como ideal a ser conquistado quando vendia os produtos de porta em porta. No primeiro ano cinco diretoras foram premiadas.

O programa “Troféu sobre Rodas” foi posteriormente expandido para reconhecer as dez melhores Diretoras de Vendas Independentes. Em 1974, os requisitos necessários foram alterados para permitir que o prestigiado “Pink Cadillac” pudesse ser conquistado por mais diretoras com base em uma produção de vendas das unidades. Em 1998, a empresa alterou a cor do Cadillac para uma tonalidade cor de rosa pérola. Até hoje, mais de 100 mil membros da força de vendas independente de todo o mundo já dirigiram os cobiçados automóveis cor-de-rosa. Atualmente, somente nos Estados Unidos, são 1.700 privilegiadas. No Brasil são 700. No Reino Unido, Alemanha, Holanda, Espanha e Ucrânia o automóvel cor-de-rosa é Mercedes-Benz. Na argentina é um Ford. Na China é Volkswagen. No Brasil é Chevrolet Cruze ou Captiva. Enquanto em Taiwan é um Toyota Corolla. Hoje, a MARY KAY é a principal cliente individual da GM que, em cada um dos mercados em que atua, desenvolve um modelo de carro cor-de-rosa.
O grande diferencial 

O grande diferencial da empresa é oferecer às suas Consultoras de Beleza Independentes um plano de desenvolvimento profissional estruturado que possibilite que elas sejam donas de seu próprio negócio e responsáveis por seu desenvolvimento profissional e financeiro. Para isso, a empresa possui programas de incentivo que incluem materiais educacionais, bonificações, prêmios como joias, viagens internacionais e até o direito de uso de um carro cor-de-rosa, ícone da marca no mundo todo.
Globalmente, a empresa investe milhões de dólares por ano em reconhecimentos e bonificações para a força de vendas independente. A empresa concede à Consultora de Beleza Independente MARY KAY o direito de uso do carro cor-de-rosa a partir do momento em que ela atinge um determinado balanço entre suas vendas e o número de pessoas que consegue atrair para o negócio. Esse plano de desenvolvimento profissional é composto por 13 níveis. A Consultora de Beleza pode, além de ter seus próprios clientes, construir sua equipe de consultoras, desenvolver e formar novas diretoras e alcançar altos níveis de crescimento dentro da empresa. O nível de maior prestígio é o de Diretora Nacional de Vendas Independente (aproximadamente 600 mulheres de todo o mundo já chegaram ao maior nível na carreira independente). Atualmente, no Brasil, há 50 Diretoras Nacionais de Venda que circulam pelas ruas com o carro cor-de-rosa da empresa – sonho de consumo de toda a força de vendas –, além de viajar por todo o país e ao exterior com frequência e possuir um ganho mensal equiparável com o de executivas de grandes empresas. Entre outros mimos que a marca oferece como bonificação estão viagens para o exterior, bolsas de marca de luxo e joias.

A Consultora de Beleza Independente determina o seu ritmo e o modo de trabalho com flexibilidade de horários e sua lucratividade pode chegar a até 40% sobre as vendas realizadas. As consultoras reúnem-se em sessões de cuidados da pele com suas clientes, para demonstrar produtos, novidades e dar dicas de maquiagem. As clientes têm a oportunidade de testar todos os itens da marca, antes de comprá-los. O investimento para começar a trabalhar com a venda de produtos MARY KAY é relativamente baixo, visto que é necessário comprar um kit de demonstração de produtos, o Kit de Beleza Mary Kay. Esses kits, disponíveis em três opções (Cuidados com a pele, Maquiagem e Spa e Fragrâncias), custam em média no Brasil aproximadamente R$ 150. A MARY KAY também atua na internet, mas não canibaliza seu canal de vendas porta a porta. O consumidor é direcionado à loja virtual da consultora mais próxima do internauta e, lá, pode fazer os pedidos. Mas a revendedora tem de ir até a casa do cliente para entregar a mercadoria.
A filosofia 

Os princípios da fundação da empresa são marcados pela simplicidade e pela perenidade. Mary Kay Ash adotou a Regra de Ouro como princípio básico, pois, para ela, a determinação do melhor caminho a ser seguido em qualquer tipo de situação – pessoal ou profissional – se tornaria simples tendo por base a seguinte sentença: “faça aos outros o que você gostaria que fizessem com você mesmo”. Mary Kay também acreditava que as prioridades da vida deveriam estar balanceadas, o que significaria: “fé em primeiro lugar, família em segundo e carreira em terceiro”. Tendo isso em mente, ela sempre afirmava: “quando as prioridades da sua vida encontram-se balanceadas, todo o resto vai bem”. Quando viva Mary Kay sempre incentivou os membros de sua força de vendas a oferecerem suporte e reconhecerem as realizações dos outros – não importando quão pequenas fossem.
Foi por meio deste ambiente focado em reconhecimento que as mulheres começaram a alcançar conquistas que até então não sonhavam ser possíveis. Constantemente, ela encorajava tanto os colaboradores da empresa, quanto suas Consultoras de Beleza Independentes a agirem como se cada pessoa que encontrassem tivesse um sinal ao redor do pescoço dizendo “faça-me sentir importante”. Poucas empresas podem dizer que possuem filosofias tão simples e consistentes, ou apontar o impacto tão forte de uma fundadora como Mary Kay Ash. Até hoje, a empresa permanece fiel àqueles princípios que ela listou a mesa de sua cozinha. Faz sentido, portanto, que as representantes da MARY KAY se preocupem muito mais com a aparência do que você. A imagem é importante não só porque elas vendem produtos de beleza, mas porque elas também comercializam uma ideia, um sonho, uma carreira.

O museu 

O Museu Mary Kay, inaugurado em 1993, está localizado no espetacular lobby da sede corporativa da empresa, um moderno prédio de granito rosa com 13 andares, localizado em Addison, um subúrbio ao norte da cidade de Dallas (estado do Texas), que ocupa uma área de aproximadamente 55.000 m². O museu é dividido em sessões que contam a história e prestam um tributo e reconhecimento a uma das mulheres de negócios mais admiradas dos Estados Unidos. O museu também inclui um teatro onde é possível experimentar discursos motivacionais gravados pela própria Mary Kay Ash. Além disso, um espaço presta um tributo para as melhores empreendedoras na força de vendas independente na história da empresa.

A Fundação 

A THE MARY KAY FOUNDATION (inicialmente batizada Mary Kay Charitable Foundation) começou a ser idealizada ainda em 1980 quando seu terceiro marido, Mel Ash, faleceu vítima de câncer no pulmão. Como testemunha de seu sofrimento, Mary se comprometeu a encontrar a cura para esta terrível doença. Envolvida na arrecadação de fundos para causas sociais há mais de 20 anos, a organização sem fins lucrativos, criada oficialmente em 1996, provém e arrecada dinheiro para pesquisas sobre vários tipos de câncer que afetam mulheres. Desde sua criação, a fundação já financiou mais de US$ 54 milhões em incentivos para pesquisas sobre o combate a todos os tipos de câncer que afetam as mulheres. Por conta dessa filosofia, a matriz e todas as subsidiárias da empresa estão engajadas em um programa mundial de responsabilidade social corporativa, chamado Pink Changing Lives, criado em 2008. Por meio do primeiro programa global de marketing para causas sociais da empresa, denominado “Beleza que faz a Diferença” (Beauty That Counts®), a MARY KAY doa milhões de dólares por ano para instituições com causas ligadas a mulheres e crianças em todo o mundo. O valor é arrecadado com a venda de um Batom Mary Kay. No Brasil o valor é arrecadado com a venda do Brilho para os Lábios NouriShine Plus™ Celebrate, lançado em edição limitada, e a empresa já doou mais de R$ 55 mil para o Instituto Se Toque, uma organização sem fins lucrativos que atua na promoção da saúde da mulher, com foco no câncer de mama. Em julho de 2000, a fundação estendeu suas atividades passando também a apoiar a causa da violência doméstica com o objetivo de engajar, educar e capacitar as novas gerações para a construção de vidas e comunidades livres deste tipo de agressão. Desde então, a fundação arrecadou mais de US$ 22 milhões para programas de prevenção à violência doméstica e para abrigos de mulheres em todo mundo.

Na China, desde 2002, a empresa incentiva sua força de vendas a ajudar projetos educacionais, principalmente os que apoiam a volta das mulheres aos estudos. Já na Rússia, a empresa é conhecida por apoiar a Operação Sorriso, onde Consultoras de Vendas Independentes angariam fundos para ajudar uma organização sem fins lucrativos que oferece assistência às crianças nascidas com deformidades faciais. Durante todos esses anos, a doações feitas pela fundação têm dado às vitimas de violência doméstica uma oportunidade para começar de novo, às vitimas de doenças como o câncer, uma esperança para o dia de amanhã e às crianças dos orfanatos, uma razão para sorrir. Por isso, a fundação utiliza o slogan “A legacy of love”.

O gênio por trás da marca 

Ao longo dos anos, muitos empreendedores de sucesso se destacaram, mas nenhum como a lendária Mary Kay Ash. Mesmo sem estar presente entre nós desde 2001, suas palavras de sabedoria e lições de vida continuam inspirando e sendo uma fonte de motivação para milhões de mulheres no mundo todo. Ela foi responsável por um marco incomparável no mercado corporativo americano e por proporcionar oportunidades para milhares de mulheres. Mary Kathlyn Wagner nasceu em 12 de maio de 1918 e cresceu na cidade de Houston no estado do Texas. Aos sete anos, ela já cuidava de seu pai que se encontrava muito doente, enquanto sua mãe trabalhava 14 horas por dia em um restaurante da cidade. Além de cozinhar e limpar a casa, Mary Kay ganhou troféu em datilografia e debate, e foi a grande campeã de vendas de cookies (biscoitos) sobre todas as alunas da Girl Scout em eventos para a escola. “As palavras da minha mãe foram o tema da minha infância”, dizia ela. “Elas estiveram comigo durante toda a minha vida: Você pode”. Sozinha, criou seus três filhos e dedicava parte de seu tempo estudando em uma faculdade local - até que um teste de aptidão lhe mostrou grande habilidade para vendas.

Depois de sua decisão em empenhar-se completamente na área de vendas na Stanley Home Products, uma empresa de venda direta de produtos para casa, ela iniciou sua trajetória de sucesso começando por sua meta de venda semanal escrita no espelho de seu banheiro. Com três agendamentos para demonstração por dia, ganhou tantos prêmios de vendas, que precisou comprar uma caixa para guardá-los em seu armário. Na empresa chamada World Gift, quebrou ainda mais recordes em vendas, onde se tornou Diretora Nacional de Treinamento. Entretanto, sob um mundo corporativo masculino onde seus companheiros de trabalho eram promovidos com o dobro de seu salário, tomou novas decisões em sua vida. Depois de 25 anos trabalhando em empresas de venda direta, ela decidiu se aposentar. Aposentada em 1963, em apenas uma semana, começou a escrever um livro sobre como deveria ser a evolução de uma carreira profissional para as mulheres em um mundo dominado pelos homens. Após terminar o livro, ele se tornou o plano de marketing para a empresa ideal de seus sonhos. Depois de comprar a fórmula para um produto de cuidados para pele que ela sempre utilizava, Mary Kay passou a recrutar amigas para serem consultoras de beleza independentes para a nova empresa. Como uma empreendedora e filantropa, seu negócio começou a partir de uma pequena loja na cidade de Dallas com cinco produtos e um grande sonho. Um sonho que inspirou milhares de mulheres a transformarem suas vidas e ela provou, sem dúvidas, que Uma Mulher Pode™. O sucesso foi uma questão de tempo.

Até os dias de hoje, Mary Kay é carinhosamente lembrada como a criadora de um sistema de reconhecimento para mulheres, incluindo produtos de alto valor e o famoso Cadillac cor-de-rosa. Ela escreveu ao longo de sua vida três livros, todos grandes campeões de vendas. Sua autobiografia, “Milagres que Acontecem”, vendeu mais de dois milhões de cópias em muitas línguas no mundo todo. Sua filosofia de negócio, apresentada no livro “Mary Kay on People Management”, continua sendo uma espetacular fonte de sabedoria, além de ter se tornado bibliografia de muitos cursos universitários renomados, como Harvard e Wharton. O terceiro livro, “You Can Have It All”, lançado em agosto de 1995, alcançou o status de livro mais vendido em poucos dias. Uma oradora dinâmica, uma mulher motivadora, uma empresária. Ela morreu no dia 22 de novembro de 2001. Mary Kay foi reconhecida por suas conquistas por meio de numerosas premiações e honrarias como a maior mulher empreendedora da história dos Estados Unidos, segundo a Universidade de Baylor em 2003; título de “A Mulher de Maior Destaque na Área Empresarial no Século XX” concedido pela Lifetime Television em 1999; e uma das 25 mulheres americanas mais influentes em 1985 pelo The World Almanac and Book of Facts.
A evolução visual 

O logotipo da marca passou por algumas alterações ao longo dos anos. Inicialmente era somente a assinatura da fundadora da empresa. Depois ganhou uma nova tipografia de letra, mais fina e sofisticada, e uma rosa como símbolo, e por último adotou a tradicional cor-de-rosa. A identidade visual atual, que pode ser aplicada nas cores rosa, preta ou branca (com fundo escuro), não possui mais o símbolo da rosa.

A marca no mundo 

Os produtos MARY KAY são vendidos em mais de 40 mercados em todo o mundo através de 3.5 milhões de Consultoras de Beleza Independentes (320 mil somente no Brasil), 39 mil Diretoras de Vendas Independentes e mais de 600 Diretoras Nacionais de Venda.
Os maiores mercados para MARY KAY, quinta maior empresa de vendas diretas do mundo, são China, Estados Unidos, Brasil e Rússia.

A empresa desenvolve, testa, produz (nas suas modernas fábricas em Dallas nos Estados Unidos e Hangzhou na China) e distribui uma linha composta por mais de 300 produtos de alta qualidade em sete categorias: cuidados com a pele, maquiagem, cuidado com os cabelos, cuidados com o corpo, proteção solar, fragrâncias e linha masculina. Hoje, a empresa já fabrica alguns itens no mercado brasileiro por meio de parcerias locais, principalmente em loções, fragrâncias e maquiagens. Mas já anunciou que pretende construir uma fábrica no país nos próximos anos. Em 2014 a vendas globais da empresa superaram US$ 4 bilhões. 

Você sabia? 

  • Em um ano típico a empresa gasta milhões de dólares e conduz mais de 500.000 testes, comandados por médicos e dermatologistas, para assegurar que cada um de seus produtos preencha os mais altos padrões de qualidade, segurança e eficácia. A empresa está comprometida com o fim de teste em animais e defende fortemente a utilização de métodos alternativos para garantir a segurança de seus ingredientes e produtos. Porém, ressalta que os testes em animais se mantém apenas na China, onde são requeridos por lei. 
  • Mais da metade das Diretoras de Vendas nos Estados Unidos ganham US$ 1 milhão anualmente. 

Por Blog Mundo das Marcas - http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (BusinessWeek, Isto é Dinheiro, Época Negócios e Exame), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Interbrand e Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 
Tags: Cosméticos, Maquiagens, Marcas americanas, Vendas diretas
26/01/2017 - Mary Kay
09/02/2017 - Outback Steakhouse
02/03/2017 - Telhanorte
18/05/2017 - Zara
30/03/2017 - Marabraz
16/02/2017 - Prada
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
marcas brasileiras varejista restaurantes beleza alimentação cosméticos vestuário design fast food varejo moda móveis decoração negócios acessórios marcas americanas bem-estar calçados inovação brinquedos

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront