Oakley Oakley
A californiana OAKLEY, que ganhou notoriedade com os desenhos espalhafatosos de seus óculos, tornou-se uma das marcas mais cobiçadas do planeta, utilizando tecnologia de ponta aliada a uma linha de design futurista. A marca inflama a imaginação das pessoas pela fusão da arte com a ciência, criando produtos que representam seu compromisso com a excelência, uma paixão que redefine o que é possível para aqueles que desafiam seus próprios limites.
Após quatro décadas de existência, os óculos e acessórios da marca compõem o uniforme de atletas do porte do motociclista Valentino Rossi, além de grandes estrelas do automobilismo e muitos outros esportes. Mais do que uma simples fabricante de óculos, a OAKLEY se tornou uma usina de ideias. 

A história 

Tudo começou em meados dos anos de 1970 quando o “cientista” Jim Jannard, um jovem desertor do curso de farmácia da Universidade de Southern California e aluno rebelde e aventureiro, deixou a faculdade e passou a vender equipamentos de motocicletas na carroceria de sua caminhonete em eventos de MotoCross, esporte que praticava em seus tempos de folga. Em 1975, munido de apenas US$ 300 e um laboratório improvisado na garagem de sua casa, criou manoplas de motocicletas (capas que revestem as extremidades do guidão) com design e material inovadores - de forma orbicular, projetadas com perfeição para receber a mão do piloto que, feitas de um material chamado Unobtanium®, uma espécie de borracha hidrofílica, proporcionava adesão perfeita quando em contato com a água ou suor, permitindo assim executar manobras com muito mais segurança e precisão. Esse material é até hoje utilizado nos óculos da marca, principalmente no suporte do nariz. Algum tempo depois, ele percebeu que somente a venda das manoplas (batizadas de The Oakley Grip) não havia trazido tanto sucesso quanto esperava. Era preciso criar algo diferente.
Como um grande empreendedor, desenvolveu óculos que pudessem ser utilizados nas “pistas” e trouxessem, além de qualidade ótica, resistência a impactos e proteção contra os raios nocivos do sol. Isto ocorreu em 1980 com o lançamento do O FRAME MX, conhecido como Goggles, que com seu design curvilíneo e lentes especiais rapidamente encontrou adeptos entre atletas profissionais como Mark Barnett, Marty Smith, Johnny O‘Mara e Jeff Ward, que passaram a utilizá-los devido a sua claridade e ampla visão periférica. Apesar disso, mais uma vez, os óculos que continham o logotipo da marca na alça para que fosse reconhecida mais facilmente, não obtiveram sucesso, sendo retirados do mercado tempos depois.

Em 1983 foram introduzidos na linha de produtos da marca óculos especiais para a prática de esqui na neve, que foram batizados de O FRAME SNOW. Em pouco tempo o logotipo da marca, presente na lateral dos goggles, se tornou um símbolo de peso no circuito esportivo mundial. A história da marca começou a mudar em 1984 quando a OAKLEY lançou um óculos escuro chamado Eyeshades, que era feito de plástico e tinha lentes removíveis. Esses óculos foram popularizados por Greg LeMond, vencedor do Tour de France, e outros ciclistas profissionais. Rapidamente os óculos da marca ganharam enorme reputação em virtude da alta qualidade e estilo único, levando a OAKLEY a se expandir e ficar conhecida, não somente nos Estados Unidos, como também em outros países do mundo. A partir de então, a OAKLEY começou a introduzir novos modelos de óculos de sol, entre eles o Frogskins (um dos modelos mais icônicos da marca por ser o primeiro da linha lifestyle, lançado em 1985), Blades (primeiros óculos personalizáveis do segmento, introduzidos em 1986), X-Metal (com a primeira armação toda de metal esculpida em 3-D do mundo, esse modelo foi amplamente utilizado por atletas como Michael Jordan, Ichiro Suzuki e Juan Pablo Montoya), Half Jacket (cujas lentes podiam ser trocadas em segundos, oferecendo o melhor desempenho possível para as condições atuais de luz), Sub Zeros (mais leve do que qualquer modelo de óculos de sol do mundo, com lentes criadas a partir de um contorno único e contínuo de Plutonite®) e M-Frame (lançado em 1991, cujo design revolucionário mantém um ajuste perfeito ao rosto e oferece cinco formatos de lentes).
A marca registrou mais de 1.000 patentes (que vão desde proteção para lentes de óculos até peças específicas da haste), incorporando alta tecnologia na sua linha de óculos. Hoje em dia a empresa utiliza desde materiais como Titânio, Magnésio, Acetato, até Kevlar na confecção de seus óculos. O enorme sucesso da marca fez que com a empresa abrisse seu capital na Bolsa de Valores em 1995, levantando assim US$ 230 milhões, empregados em sua expansão internacional nos anos seguintes.
Somente em julho de 1999 a marca inaugurou sua primeira loja própria, chamada O Store, na cidade de Irvine, estado da Califórnia. O sucesso da loja levou a inauguração de seu primeiro outlet (loja de desconto) na cidade de Milpitas, também no estado californiano.

A marca ganhou tanta força que os executivos da empresa resolveram estender o estilo e inovação à outras linhas de produtos. Em 2000, foram criadas e desenvolvidas linhas de roupas e acessórios, o que converteu a OAKLEY em uma grife de estilo de vida. Para ter uma ideia da velocidade dessa expansão, somente em 2002 a marca lançou nada menos que 413 novos produtos no mercado. Aos poucos a OAKLEY foi expandindo ainda mais sua gama de produtos e ao mesmo tempo, que quebrou as barreiras da tecnologia em óculos, cujos preços variam de US$ 65 à US$ 500, ingressou no mercado de calçados, relógios, vestuário e demais acessórios esportivos. No final de 2007 o grupo italiano Luxottica, maior fabricante mundial na produção, fabricação e distribuição de óculos de sol, anunciou a fusão com a OAKLEY, avaliada em aproximadamente US$ 2.1 bilhões.
Pouco depois, em 2008, a marca americana lançou uma polêmica linha de produtos. A OAKLEY não queria, definitivamente, discrição. A marca introduziu no mercado americano uma touca repleta de dreadlocks, tipo de penteado muito comum entre os cantores de reggae, e batizou-a de Oakley Medusa Hat. Para combinar, a marca criou óculos bem grandes e cheios de estilo que podem ser usados em pistas de esqui. Outro recente lançamento da marca é a linha Elite, formada por relógios, botas e óculos produzidos em fibra de carbono, material leve e extremamente resistente. O resultado foi tão bom que até o exército americano encomendou milhares de botas da linha Elite para seus soldados, um projeto que demorou dois anos para se concretizar.

Um dos segredos do sucesso da marca está justamente na filosofia de distribuição seletiva que pratica.
Os varejistas são criteriosamente selecionados por sua capacidade em agregar mais valor à tecnologia OAKLEY, tendo como alvo lojas de varejo especializadas para uma contínua infiltração no mercado.

A empresa se dedica ao treinamento de sua equipe de vendas aperfeiçoando sempre a imagem da marca. O resultado é uma apresentação impecável e apaixonada do produto ao cliente. Além disso, procurando conciliar o esporte, a tecnologia e a moda, a OAKLEY tem conseguido cada vez mais agradar aos mais diversos estilos, que identificam a marca como sinônimo de qualidade e de investimento no jovem. A marca desenvolve cada novo produto com uma filosofia de design chamada física escultural: a disciplina de resolver os problemas com ciência envolvendo essas soluções com arte. Com apoio de uma infraestrutura que inclui as mais recentes ferramentas da tecnologia, os engenheiros e artesãos da empresa continuam expandindo a gama de categorias de produtos da empresa. E sempre com enorme sucesso junto ao público formador de opinião e atletas profissionais de ponta.
Apesar de ter conquistado notoriedade pelo design de seus óculos de sol, é a qualidade ótica e a resistência de suas lentes e armações que impressionaram os militares americanos desde o primeiro contrato, firmado no final da década de 1980. A OAKLEY é a única fabricante do segmento de moda aprovada nos rigorosos testes desenvolvidos para experimentar óculos de segurança, como os usados na indústria pesada. Um desses testes consiste em lançar um esfera de aço a 165 km/h contra um par de óculos. No produto da concorrência, as lentes se esfarelam como biscoito. Em um OAKLEY, elas amortecem a bolinha como um colchão e não se estilhaçam. Além disso, a marca foi criada para atletas de classe mundial, aqueles que vêem os limites da possibilidade apenas como mais um desafio.
Está no DNA da marca identificar problemas, inventar maneiras de resolvê-los e envolvê-los em arte. E, simplesmente, fazer as coisas melhor do que qualquer um achava possível. Além disso, a fácil adaptabilidade à moldura do rosto aliada à ampla variedade nas cores das lentes faz com que haja modelos de óculos de sol OAKLEY para a prática de diversos tipos de esportes e em diferentes condições de clima.

A paixão da marca 

Definitivamente os óculos são a grande paixão, obsessão e fonte de inspiração da marca americana. Há quatro décadas a OAKLEY tem liderado o caminho em maximizar o estilo das lentes e o desempenho técnico. As lentes polarizadas da OAKLEY são projetadas com um processo de infusão líquida que une as moléculas do filtro polarizador e da lente, eliminando a distorção encontrada nas tecnologias convencionais. Quer esteja jogando golfe, praticando ciclismo ou correndo ao amanhecer, não dá para manter o pico de desempenho a não ser que os olhos se adaptem ao ambiente. É por isso que as lentes SOLFX Transitions™ são projetadas para escurecer e clarear automaticamente. Não é nenhum exagero afirmar que a OAKLEY faz a diferença, e o consumidor colhe os benefícios quando usar os óculos da marca. Ao longo dos anos, sete dessas tecnologias exclusivas da marca americana colocam suas lentes polarizadas no topo do mercado: 

Hiper Definição Ótica (HDO): uma coleção de tecnologias que inclui inovações patenteadas e desempenho inigualável. 

Eixo de Polarização: a orientação do filtro polarizador é crucial para o desempenho, por esse motivo a marca mantem a precisão intransigente das normas EN1836. 

Molde por Infusão: o material das lentes se une ao filtro polarizador no nível molecular para eliminar a distorção. 

Cores das Lentes: é possível combinar ótica com o ambiente escolhendo a partir de um espectro de cores de lentes opcionais. 

Emissão Polarizada: esta medida de eficiência de polarização excede 99% nas lentes da marca, um nível de desempenho inigualável na indústria. 

Resistência a Impactos: os óculos de desempenho da marca cumprem todas as normas de resistência à impactos da American National Standards Institute. 

Hidrofóbico: Tecnologia que ajuda a manter a visão clara e nítida ao evitar o acúmulo de água e repelir óleos e impurezas das lentes. Poeira, sujeira e outras partículas não são atraídas à lente por eletricidade estática.

A sede 

Para conhecer intimamente o universo da marca OAKLEY é preciso ter o privilégio, destinado a poucos, de poder entrar em seu headquarters (como os americanos chamam a sede principal de uma empresa), tendo a chance de circular em áreas muito restritas. O futurístico quartel general da marca, localizado em Foothill Ranch, um polo industrial no interior da Califórnia a 30 minutos de Orange County, é absolutamente diferente de tudo e tem a alma da OAKLEY.
A primeira visão que se tem daquela fachada, que mais parece um banker e se destaca por sua imponência, é algo inesquecível para toda vida. Principalmente com o azul do céu californiano como moldura em uma região árida e montanhosa. Parece até que uma filial de Hollywood se instalou ali com um cenário de ficção científica, de filmes como Guerra nas Estrelas, Blade Runner ou Alien. Mas a One Icon (nome oficial da sede que, traduzido, significa “ícone número um”, uma alusão ao “O” de OAKLEY usado como ícone no logotipo), construída em 1997 ao custo de US$ 35 milhões, está muito longe de ser ficção.

Apesar da arquitetura, em cujo estilo impera o concreto e o ferro, e da temática bélica, o clima é de paz. Jovens funcionários trajando bermuda, camiseta e chinelo se debruçam sobre pranchetas criando os próximos itens da marca, enquanto as músicas de Bob Marley e Red Hot Chili Peppers ecoam na sala. Porém, o verdadeiro show começa ao entrar no prédio. É comum se deparar com funcionários chegando de skate, outros do departamento de design estacionando suas bicicletas na porta da sala na volta do almoço e também alguns andando em meio ao escritório com seus cães. A arquitetura do hall de entrada reproduz a nave de uma grande catedral, porém sem conotações religiosas e com toda a reprodução do DNA OAKLEY em seu interior: um clima meio sombrio com ares urbanos, cheio de atitude, com um gigante exaustor em uma das extremidades, tubulações, canos, e arruelas enormes.

Além disso, um torpedo da marinha norte-americana provavelmente utilizado na Segunda Guerra Mundial e um carro de corrida com um ar futurista, decoram o hall. Na outra extremidade, duas áreas são reservadas a uma O Store (nome das lojas OAKLEY quando atua diretamente no varejo), pois a sede é visitada diariamente por muitas pessoas, sedentas para banharem-se do espírito da marca e conhecer mais de perto o império criado por Jim Jannard. A empresa guarda a sete chaves os segredos de seu modo de criação e produção. A preocupação é tão grande que no interior da sede é proibido acionar câmeras fotográficas. Tanto cuidado se justifica. Certa vez, um funcionário do departamento de marketing fotografou uma peça ainda em desenvolvimento, postou a imagem na internet e a concorrência copiou o produto. O local mais bem guardado é o departamento de design. No departamento do desenvolvimento de tecnologia, máquinas a todo vapor põem em prática os ousados projetos idealizados por uma moçada bastante jovem. As duas áreas caminham de mãos dadas e fazem da OAKLEY mais do que apenas uma grife. Ela é, na verdade, uma usina de idéias inovadoras com mais de 1.000 patentes registradas.

O prédio também abriga um pequeno museu, que reúne peças e campanhas publicitárias lançadas no decorrer dos anos, inclusive as manoplas originais, primeiro produto da marca; um sensacional teatro high-tech, com capacidade para 400 pessoas, onde ocorrem muitos eventos dos mais variados tipos; uma quadra de basquete oficial com as cores do Chicago Bulls (preto e vermelho), que além de servir para recreação dos funcionários, é utilizada por atletas e profissionais para testes de produtos e também para treino das equipes de basquete da NBA (National Basketball Association) que, quando estão na região, dão uma passada por lá. E a razão do ex-time de Michael Jordan “estampar” a quadra é que, durante muitos anos, o astro do basquete mundial nos anos de 1990 foi um grande parceiro da OAKLEY, participando, inclusive, do conselho de administração da empresa e atuando como colaborador no desenho e criação de um dos modelos de óculos, além de ser garoto-propaganda da marca.
Os atletas 

A marca OAKLEY patrocina alguns dos melhores atletas do mundo em esportes como BMX, mountain bike, esqui, snowboard, wakeboard, beisebol, golfe (Ricky Barnes, Bubba Watson e Zach Johnson), automobilismo (Fernando Alonso, Tony Stewart e Juan Pablo Montoya), motociclismo (Valentino Rossi), vôlei de praia (Kerri Walsh), surfe (entre os quais Gabriel Medina, Adriano de Souza, Tom Whitaker e Julian Wilson), skate (Bob Burnquist), tênis (Janko Tipsarevic) e ciclismo (Mark Cavendish e Joaquim Rodriguez).
Durante anos seu maior garoto-propaganda foi justamente o campeão de ciclismo Lance Armstrong, para o qual a marca chegou a desenvolver produtos especiais como os óculos de edições especiais Livestrong. Os modelos eram revestidos nas cores amarelo e preto (cores de Lance Armstrong e de sua Fundação) e levavam a inscrição Livestrong incisa a laser nas lentes. Eles apresentavam alta definição ótica, nitidez e um inovador revestimento nas lentes que as deixava imunes à água, óleo e poeira. Porém, após os graves escândalos que envolviam Armstrong em um grande esquema de doping, em 2012, a marca oficialmente retirou seu patrocínio a Lance Armstrong. A OAKLEY foi o último dos patrocinadores a abandonar Armstrong. Foi um duro golpe para a marca americana, que tinha nele seu principal garoto-propaganda. Porém, a marca continuou dando suporte à Livestrong, fundação de luta contra o câncer, criada por ele depois de ter vencido a doença.
A evolução visual 

O logotipo da OAKLEY mudou bastante no decorrer dos anos, especialmente na década de 1990, quando várias topografias de letras foram adotadas.

Hoje em dia, o reconhecimento da marca chegou a tal estágio que muitas vezes apenas o tradicional “O Icon” é utilizado para representar a marca. É o mais puro exemplo de branding.

O tradicional símbolo oval (que representa a letra inicial do nome da marca) já foi aplicado em várias texturas. Além disso, em algumas linhas de óculos, o símbolo ganha uma forma mais quadrada.

A marca no mundo 

Hoje em dia a OAKLEY possui mais de 300 lojas próprias (incluindo as Oakley Vaults, lojas de descontos da marca), está presente em 110 países, com faturamento superior à US$ 1.5 bilhões, emprega 3.400 pessoas, além de produzir mais de onze milhões de óculos anualmente. 
Décadas de inovação levaram a uma gama completa de produtos, incluindo vestuário e acessórios (carteiras, cintos, mochilas e bolsas), óculos de prescrição, calçados (além de uma linha completa de sandálias e sapatos de golfe premium, oferece calçados para neve, caminhadas, corridas de automóveis e aplicações militares), relógios e eletrônicos. Aproximadamente 75% do seu mercado é composto pela venda de óculos. Atualmente, o Brasil possui sete lojas OAKLEY e responde por 10% dos negócios mundiais da empresa. A OAKLEY é considerada uma das marcas mais luxuosas e inovadoras do mundo, ao lado de grifes como Audi e Absolut Vodka. Mas também é uma das mais falsificadas do planeta. 

Você sabia? 

  • Oakley era originalmente o nome da cadela, uma Setter inglesa, do fundador da empresa Jim Jannard. 
  • Os óculos de sol da OAKLEY são feitos com lentes de Plutonite® (patente própria) que são as únicas lentes 100% puras do mundo. 


Por Blog Mundo das Marcas - http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek, Time e Isto é Dinheiro), jornais (Meio Mensagem e Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 
Tags: Equipamentos esportivos, Ícones do design, Marcas americanas, Moda e acessórios, Óculos, Oakley
05/01/2017 - Lojas CEM
19/01/2017 - Marisa
26/01/2017 - Mary Kay
09/02/2017 - Outback Steakhouse
05/12/2016 - Abercrombie & Fitch
02/03/2017 - Telhanorte
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
negócios design acessórios inovação alimentação brinquedos beleza moda roupas vestuário decoração restaurantes móveis fast food varejo cosméticos calçados varejista marcas americanas marcas brasileiras

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront