Faturamento: será que este indicador diz tudo sobre minha loja? Faturamento: será que este indicador diz tudo sobre minha loja?
Por Marcelo Tavares

Entre os indicadores que avaliam o sucesso e o tamanho de uma loja destaca-se o faturamento obtido pelo empreendimento. Este número consiste na somatória das vendas realizadas em um determinado período e carrega uma lógica simples: se houve aumento, entrou mais dinheiro e, consequentemente, gerou mais lucro. Entretanto, nem sempre é simples assim. Por melhor que este índice seja, ele pode ignorar pontos importantes que poderiam potencializar o negócio. Por meio do monitoramento de fluxo de visitantes, por exemplo, é possível identificar pequenas ações que incrementam não só o faturamento, mas também a rentabilidade – este sim, o indicador mais desejado pelos empreendedores.

Por mais paradoxal que possa parecer, vender mais nem sempre reverte em lucro. Normalmente, para incrementar a receita, os empresários investem muito em marketing, capacitação dos funcionários, estoque, tecnologia e outros aspectos determinantes para a operação. No fim do mês, contudo, o aumento pode não ter sido suficiente para cobrir os custos extras – e a conta fica no vermelho, mesmo para quem tem um bom faturamento. Apenas com uma estratégia bem definida é possível identificar oportunidades certeiras para garantir um crescimento nos lucros.

Para isso, uma das melhores técnicas consiste no monitoramento do fluxo de consumidores dentro do estabelecimento. Além de ser um recurso com investimento bem mais em conta, os passos dos clientes trazem informações importantes que podem delinear ações futuras do marketing e vendas. É possível, por exemplo, descobrir os horários de pico da loja, estimulando a criação de ações específicas e totalmente eficazes. O empreendedor também pode melhorar o treinamento da equipe de vendas, alterando até mesmo o posicionamento dentro do estabelecimento para atender as pessoas da melhor maneira possível. Um novo leque de oportunidades se abre para o comércio ampliar seu faturamento e rentabilidade.

Saber lidar com estes dados é um dos principais desafios para o varejo físico nacional. O setor não está acostumado a administrar grande quantidade de informações na tomada de decisão do negócio. Há análises que fazem mais sentido para alguns segmentos do que outros – nesse caso, é preciso delimitar quais os relatórios mais importantes para a realidade do lojista e, a partir daí, pensar em um planejamento a curto, médio e longo prazo.

Mais do que ter um bom faturamento, a função de uma empresa é gerar riquezas não só para ela, mas a todos os envolvidos, como clientes, funcionários e fornecedores. O monitoramento de fluxo auxilia na identificação de tendências do público, tornando-se um importante aliado na obtenção do crescimento sustentável.

Marcelo Tavares é CEO da FX Flow Intelligence, empresa que oferece inteligência para o varejo por meio do monitoramento de fluxo.
Tags: Faturamento, Indicadores, Lojas, Varejo
16/12/2016 - Equipamentos que todo varejo deve ter
08/11/2016 - Varejo atual: conhecer, combinar e personalizar
08/03/2017 - 3 dicas para lidar com troca e devolução de produtos
06/12/2016 - Cliente final: O setor de compras deve ter foco nele?
19/04/2017 - 5 erros que as pessoas cometem ao comprar uma franquia
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
layout franquia franquias operações estratégias vendas pdv empreendedorismo dicas ecommerce negócios ponto-de-venda comércio crise vitrine varejo planejamento exposição loja franchising

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront