Os benefícios do Marketing Sensorial e do Music Branding para o varejo Os benefícios do Marketing Sensorial e do Music Branding para o varejo
O marketing é uma atividade que envolve diversas ferramentas e ações para adequar e promover produtos e marcas, porém, para fidelizar o cliente e criar um vínculo emocional com a marca, a melhor dessas estratégias é o marketing sensorial.  

Você já ouviu falar nele? Nesse post, vamos explicar o que é, como ele funciona, quais são seus principais benefícios, e quais meios você pode começar agora mesmo com baixo investimento e ótimo retorno para o seu negócio. Confira já:

O que é marketing sensorial?

O Marketing Sensorial tem a finalidade de trabalhar a percepção dos clientes por meio de estímulos sensoriais. Essas ações buscam causar identificação com uma marca não só pelo aspecto visual das propagandas ou vitrines, mas também com fragrâncias (para ativar o olfato) ou com músicas (para ativar a audição) nos pontos de venda, por exemplo.

Explorar os sentidos do cliente na busca por causar maior impacto no marketing é, portanto, o que norteia esse tipo de estratégia.

Quais são os principais benefícios para o varejo?

O marketing sensorial permite criar uma ligação emocional mais intensa com os clientes, que sempre se lembrarão da sua marca com mais facilidade. Além disso, ele desperta interesse e curiosidade em potenciais clientes que estejam passando pelo local e fortalece a marca e o relacionamento com os clientes já atraídos, propiciando uma relação de consumo mais prolongada. Veja quais são os principais benefícios: 

• Trabalha a identidade da marca
• Estimula o desejo de compra
• Cria um vínculo emocional com o consumidor
• Demonstra as características dos produtos

Como a música pode ser usada no marketing sensorial?

A música em pontos de venda talvez seja a modalidade mais conhecida de marketing sensorial, pois muitas empresas já sabem que isso ajuda a criar um ambiente agradável, que gera sensação de bem-estar e conforto. Porém, é preciso saber como usá-la para conseguir usufruir de seus benefícios.

Os sons afetam uma área do nosso cérebro com potencial para criar lembranças e fazer assimilações, o que possibilita utilizar a música para criar uma identidade sonora para a marca e reforçá-la. Quando um cliente entra em sua loja e escuta a música ambiente, mesmo que ele não se dê conta, aquele tipo de música e ritmo vai ficar gravado em sua mente como parte da experiência de ter visitado sua loja.

Se essa música for bem escolhida, ela vai causar uma sensação de conforto e, mesmo que o cliente não compre naquele dia, ele irá associar sua marca a sentimentos familiares e agradáveis. Assim, provavelmente voltará a frequentar o ambiente.

O que é music branding? 

Music branding é uma seleção de músicas estudadas para transmitir uma determinada sensação ou mensagem.

Todos nós já passamos por uma, ou várias situações marcadas por uma música. Isso faz parte de nossa memória auditiva, mesmo que inconscientemente percebemos tudo auditivamente, o que pode influenciar em nossas decisões.

Uma boa programação musical pode nos fazer sentir bem, assim como uma seleção de músicas erradas… Bem, preferimos o exemplo positivo (sempre). Essa é a importância do music branding.

Esta seleção musical afinada ao máximo é o resultado de intensa pesquisa e nenhuma escolha é em vão, todas são o resultado de perfis de consumidores, targets, anseios, momento da marca e muitas outras variáveis, todas reunidas representadas em um mesmo universo musical coeso e estético.

Estes são alguns exemplos, as possibilidades são imensas e cada uma personalizada e customizada. Podemos comunicar tudo isso com uma paleta de músicas perfeitamente adaptadas para cada situação.

Isso tem reflexo imediato nas vendas, satisfação e lembrança da marca.

Fonte: ListenX - empresa especializada em Music Branding que está há 13 anos no mercado. http://listenx.com.br/
http://radioatmosfera.com.br/
Tags: Music branding, Marketing sensorial, Marketing, Varejo, Fidelização
13/12/2016 - Teoria das Cores é relevante no marketing das empresas
02/03/2017 - O poder secreto dos gatilhos mentais e do neuromarketing
16/02/2017 - Como utilizar a gamificação como estratégia para o e-commerce?
10/02/2017 - O comportamento do idoso perante as compras online
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
varejo marca marcas fidelização branding crise varejista consumo mobile trade marketing neuromarketing marketing comércio estratégias vendas relacionamento negócios concorrência ecommerce empreendedorismo

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront