A loja mágica A loja mágica

Por Moacir Moura

O varejo tradicional, aquele receptivo e passivo está em extinção. Se você pensa que basta arrumar a loja, abastecê-la, controlar estoque e abrir suas portas, está enganado. Esses são procedimentos rotineiros que mais de milhão de concorrentes fazem Brasil afora.
Veja o que os outros estão fazendo.

E faça melhor, diferente e mais emocionante!

Uma loja sem ação externa perde o brilho e fica sem sentimentos. Vira simples depósito. Sem atrativos, sem graça e nem charme. Além de qualidade, serviços, preços atraentes e dinamismo na venda, o consumidor quer ser seduzido com detalhes acima do comum.

Coloque-se no lugar do consumidor ávido por novidades que sabe muito bem valorizar seu dinheiro e aproveitar o tempo disponível para suprir suas necessidades e viver a vida de forma única e especial, graças ao estilo de varejo que você pode praticar. Entre uma loja normal cujos operadores se limitam a abrir as portas e esperar de braços cruzados as coisas acontecerem, e uma ativa, diferenciada e inteligente, qual você escolheria para comprar?

Faça uma loja diferente!
O point do coração dos seus clientes.

Uma verdadeira casa de vendas com interesse e disposição para atender seus clientes de forma diferenciada, começando pelo espaço e layout. Ninguém gosta de lugares apertados e obstruídos. Os clientes querem sentir a sensação de conforto e de liberdade.

A loja deve ser tratada como uma mídia,
o primeiro veículo de divulgação do varejo.

Limpeza, higiene, merchandising e iluminação, apesar de serem assuntos óbvios, muitos gestores ainda negligenciam esses pontos considerados de grande valor pelos clientes. Se você quer vender mais e melhor, precisa apresentar seus produtos tão destacados como se estivessem em umPalco iluminado e pronto para um grande show!

Claro que um comércio que se preze precisa estar sempre bem abastecido, loja cheia de mercadorias, tudo em ordem e preparado para vender. Prateleiras vazias ou com poucos produtos expostos vendem a idéia de um negócio:

Em decadência, um local onde as
pessoas não gostam de entrar.

Os clientes gostam de gastar seu dinheiro em empresas de sucesso. Ninguém se dispõe a torcer por perdedores, nem a conviver com lojas sem vida que não trabalham seu próprio futuro. Vencedores se unem a vencedores, assim é a vida.

Além das mercadorias expostas para venda, sistema de crédito, política de venda moderna, e promoções, nada personaliza mais uma loja do que o seu pessoal de atendimento, vendedores, gerentes e demais profissionais envolvidos em todo o processo.

Para ser uma verdadeira Casa de Vendas, uma loja precisa de profissionais de venda que em primeiro lugar gostem de gente. Que olhem para os clientes tentando agradá-los, passando a impressão clara que estão ali para servir. São gestores de solução. Comentando sobre os novos atributos da loja ideal, Fátima Dias, da Consultoria Fator 8, sintetizou numa frase um dos melhores conceitos de varejo da atualidade:

O mundo anda áspero. Faça da sua loja
uma ilha de simpatia em tudo. Vai dar certo!

Vendedores que tenham verdadeira paixão pela venda, que vibrem com cada fechamento. Profissionais conhecedores da psicologia humana, qual o tempo certo para abordar um cliente na loja, uma vez que as pessoas gostam de primeiro ser saudadas gentilmente, para depois tratar da compra. Nessa hora, agressividade exagerada e lentidão em demasia podem colocar tudo a perder. Nem antes e nem depois, o cliente gosta de ser abordado com habilidade e no:

TIMING CERTO!
Primeiro o contato humano, em seguida
o produto. Depois as condições. Daí o
fechamento com chave de ouro.

Além de habilidade para vender, negociar e não perder a visita do cliente, o vendedor precisar ser um grande observador sobre as atitudes do consumidor diante do ato de comprar. Quais os produtos destino e quais são os atributos da empresa que as pessoas mais valorizam?

Numa Casa de Vendas todos vendem, inclusive os vendedores...! Quem não vende diretamente, trabalha com o objetivo de apoiar a venda, conquistar e manter clientes. Todos vendem 24 horas por dia, dentro e fora da loja, onde estiveram estão propagando o que fazem:

Confiança e entusiasmo
vendem mais do que preço!

Tudo deve conspirar para a empresa vender mais. Nada é mais irritante do que sistemas que atrapalham em vez de facilitarem o atendimento. Depois da compra, o cliente quer sair o mais rápido possível. Tempo de espera é tempo perdido, além de irritar as pessoas. O que falta para transformar sua loja em uma agradável .

Casa de vendas capaz de realizar os sonhos dos clientes?

Moacir Moura
Especialista em varejo e palestrante.

Tags: Marketing, Varejo, Varejista
Aguarde...
Popularidade: 4.3 (7 Votos)
13/12/2016 - Teoria das Cores é relevante no marketing das empresas
20/10/2016 - Os benefícios do Marketing Sensorial e do Music Branding para o varejo
25/11/2016 - 4 atos que explicam como as vendas revolucionaram o Marketing
28/10/2016 - Kodak: Por que marcas fortes nunca morrem?
02/03/2017 - O poder secreto dos gatilhos mentais e do neuromarketing
03/11/2016 - O poder da criatividade no universo das franquias
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
marketing empreendedorismo comércio relacionamento consumo varejista varejo estratégias mobile vendas crise branding concorrência internet ecommerce marca negócios fidelização marcas neuromarketing

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront